Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Carregador é assassinado a tiros supostamente por terminar namoro com mulher, em Manaus

A ex-namorada da vítima não aceitava o fim do relacionamento. Ela não compareceu ao velório dele, que aconteceu nesta sexta-feira (23), no bairro Francisca Mendes, Zona Norte

O carregador Ômega Nascimento de Paulo, 33, que foi assassinado com um tiro no rosto quando saia da casa onde morava, na rua 89-A, bairro Francisca Mendes, Zona Norte de Manaus, na noite de quinta (22), pode ter sido vítima de vingança da atual companheira dele, que não teve o nome revelado, e que não aceitava o fim do relacionamento, segundo relatos de amigos da vítima.

Ômega estava há alguns dias morando no bairro Mauazinho, Zona Leste, porque tinha brigado com a companheira e resolveu sair de casa. Segundo relatos de amigos, que preferiram não se identificar, a vítima voltou ao bairro Francisca Mendes para buscar alguns pertences que tinha deixado, e ligou para a ex-companheira para avisar.

Ainda segundo os amigos, o carregador emprestou a motocicleta de um conhecido para buscar a mala. Ele saiu da casa, prendeu a bolsa na parte de trás da moto, quando recebeu uma ligação. Nesse momento, ele foi surpreendido por alguns homens que estavam em um veículo de cor preta, de modelo e placas não identificadas, que saíram do carro e efetuaram os disparos.

Testemunhas que presenciaram o crime, contam que depois de terem matado o carregador, um dos suspeitos pegou a motocicleta da vítima e fugiu. Ômega não teve tempo de ser socorrido, e morreu na hora.

A irmã da vítima, Semes Regina, disse que a família foi avisada pela equipe de investigação da Polícia Civil. “O que nós sabemos é que ele recebeu uma ligação, e tudo indica que foi só pra confirmar que ele era o alvo”, contou.

Os familiares informaram ainda que após o crime, a companheira da vítima não foi localizada e nem compareceu ao velório dele, realizado em uma igreja evangélica, no bairro onde o crime ocorreu.

O caso foi registrado no 6º Distrito Integrado de Polícia (DIP), na Cidade Nova, e será investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS). Até o momento, nenhum suspeito tinha sido preso.

Ameaças

Um dos amigos de infância de Ômega, que também não quis se identificar temendo represálias, disse que há alguns dias o amigo estava sendo ameaçado pela companheira. “Ela dizia que se ele a deixasse, ela mandaria matá-lo, e ele já não estava mais morando com ela, o erro dele foi ter ligado pra ela avisando que ia retirar as coisas dele”, lamentou o amigo.