Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Operação 'Centro Seguro 7' fecha farmácia ilegal e prende homem em flagrante, em Manaus

Participaram da ação policiais civis, federais e membros da fiscalização da Dvisa. Francisco das Chagas Bezerra, de 67 anos, estava sendo investigado há mais de um ano, desde que a PF encontrou um frasco sem autorização necessária

Francisco estava sendo investigado há desde março de 2013 e foi preso pela segunda vez pelo crime

Francisco estava sendo investigado há desde março de 2013 e foi preso pela segunda vez pelo crime (Antônio Menezes)

O comerciante Francisco das Chagas Bezerra, 67, foi preso em flagrante na manhã desta quinta-feira (03) por comercializar medicamentos sem autorização do Departamento de Vigilância Sanitária (DVISA). Policiais civis, federais e membros da fiscalização da Dvisa batizaram a operação de “Centro Seguro 7 – Panacéia”, que teve início 7h na porta do comércio de Francisco, a loja “Amazon Flora Pura”, localizada na rua Miranda Leão, no centro de Manaus. Em 2013, Francisco já tinha passado 20 dias preso pelo mesmo motivo.

As investigações começaram em março de 2013, quando uma pessoa foi presa com um frasco de remédio sem autorização da Dvisa pela Polícia Federal na BR-174, a caminho do município de Presidente Figueiredo (distante 107 km da capital Manaus. 

A assessoria de comunicação da Polícia Civil informou, ainda, que a Policial Rodoviária Federal Nádia Maryelly ajudou ativamente nas investigações ao se passar por cliente. Ela foi até o estabelecimento e alegou querer um remédio para tosse. Ao receber o produto, confirmou que o medicamento estava irregular. Os produtos continham cadastro no Ministério da Agricultura descaracterizando a venda de medicação.

A prisão do idoso só foi possível devido a um mandado de busca e apreensão expedido no dia 30 de junho e assinado pelo juiz da 1ª vara criminal, Luiz Alberto Nascimento Albuquerque. Francisco também foi enquadrado no artigo 273, da Lei Geral da Copa, pois no local, foram encontrados também vários tênis com a marca FIFA sem autorização do patenteado.

'Cliente caiu'

Neste ano, outra pessoa foi presa na estrada com medicamentos fisioterápicos que alegou ser filho de um comerciante que mora no município e que era cliente do estabelecimento. Policiais civis afirmaram ainda que o local servia como ponto de distribuição da medicação não registrada, pondo assim em risco de vida quem adquiria os produtos.

Após os procedimentos, Francisco foi encaminhado para a cadeia pública Raimundo Vidal Pessoa, no Centro da capital amazonense.

*Com informações da assessoria de imprensa