Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Detran-AM inicia vistoria em garagens de ônibus do transporte coletivo de Manaus

A operação constatou veículos com os pneus carecas, extintor de incêndio fora do prazo da validade, lacre da placa violados e licenciamento em atraso 

A empresa Via Verde opera linhas de ônibus nas Zonas Oeste e Centro-Oeste

A empresa Via Verde opera linhas de ônibus nas Zonas Oeste e Centro-Oeste (J. Renato Queiroz)

O Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM) iniciou na madrugada desta terça-feira, 27 de maio, a fiscalização dos veículos que operam no Sistema de Transporte Coletivo da capital. A operação começou por volta de 1h, pela garagem da empresa Via Verde, na avenida Laguna, Lírio do Vale, zona oeste da cidade.

Segundo o diretor-presidente do Detran-AM, Leonel Feitoza, as vistorias serão realizadas sempre após a meia-noite, no retorno dos ônibus à garagem, para evitar transtornos à população.

Da frota de 240 ônibus da empresa, 212 foram vistoriados. Dezessete estavam com os pneus carecas, 19 com extintor de incêndio fora do prazo da validade, quatro com lacre da placa violados, dois com as placas ilegíveis, um com licenciamento em atraso e outro com pára-brisa trincado.

Segundo o diretor-presidente do Detran-AM, todos os veículos da frota que operam no transporte coletivo de Manaus serão vistoriados. Ele explicou que a decisão foi tomada depois que o órgão estadual de transito constatou que 80% da frota estavam com o licenciamento em atraso. “O mais grave não é a dívida com o Imposto de Propriedade de Veiculo Automotor (IPVA) ou com as taxas do Detran-AM, mas, o não pagamento do Seguro Obrigatório (DPVAT). Se um veiculo desse se envolve em uma acidente, as vítimas ficam sem receber a indenização”, alerta.

Feitoza acrescenta ainda que, sem o veiculo estar licenciado, o órgão não tem como garantir que ele esteja circulando com todo os equipamento de segurança em dia, com pneus em bom estado, entre outros itens importantes para garantir a segurança da população que utiliza o transporte coletivo.

Leonel Feitoza disse que, no caso dos veículos que apresentaram irregularidades nos equipamentos de segurança, os dirigentes da empresa Via Verde foram notificados de que eles só poderiam rodar após as irregularidades serem sanadas. As demais devem ser corrigidas até o findo do prazo de 15 dias acertado com o Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo (Sinetran).