Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Dupla que realizou assalto em padaria na Zona Centro-Sul foi reconhecida por vítima

Os suspeitos tinham sido presos na quinta-feira (13) foram reconhecidos por vítima que foi agredida com coronhadas na cabeça durante assalto

Vítima que foi agredida com coronhadas na cabeça durante assalto

Vítima que foi agredida com coronhadas na cabeça durante assalto (Lucas Silva)

A dupla Saymon Souza, 20, e Elvis Mindelo dos Santos, 21, presos na quinta-feira (13) após cometerem assalto em Manaus, foram novamente indiciados na manhã de ontem por outro crime. O proprietário de uma padaria assaltada leu no jornal MANAUS HOJE (veículo integrante da Rede Calderaro de Comunicação) a notícia da prisão dos dois rapazes e foi à delegacia denunciá-los.

Kelson Cley Souza, 35, mostrou os 12 pontos de costura aplicados na cabeça dele após ser golpeado por Saymon com uma coronhada de arma de fogo, na tarde da última quarta. Saymon e Elvis entraram na padaria de Kelson, na rua Rio Mar, conjunto Vieiralves, N. S. das Graças, Zona Centro-Sul, e assaltaram R$ 5.400 e celulares.

“Eles entraram como clientes e ficou um (comparsa) lá fora esperando em um veículo Gol verde. Colocaram todos nós na parte detrás, na cozinha, e assaltaram”, contou Kelson. Na padaria, além do dono, havia três clientes e quatro funcionários. “Eles agiram com violência, empurraram uma velhinha, cliente minha, e me deram essa coronhada”.

Kelson afirmou que a dupla encontrou em uma vasilha o dinheiro do salário dos funcionários e do aluguel do local e, depois, Saymon o chamou para abrir o caixa, que é protegido por senha.

“Eu fui lá e dei todo o dinheiro. Aí ele empurrou a idosa que tinha 80 anos. Eu perguntei ‘pô, cara, você já não está com a grana? Vai embora’. Aí ele me agrediu”, disse.

Além da coronhada, o proprietário da padaria por pouco não foi morto à queima-roupa por Saymon, que ficou irritado com a reação e disparou quatro vezes contra a costa de Kelson.

“Ele me puxou, bateu com a arma na minha cabeça e atirou quatro vezes, encostando o cano. Sorte que a bala não saiu. Aí eu fui sangrando de volta para a cozinha”, disse Kelson.

Delegacia

O dono do estabelecimento foi ao 3º Distrito Integrado de Polícia (DIP), onde Saymon e Elvis já estavam presos, prestou depoimento e entregou imagens de câmeras de segurança que registraram a ação. Os dois foram indiciados por roubo majorado, além do crime de roubo e porte ilegal de arma de fogo que já tinham sido autuados por um assalto de quinta-feira.

Os dois roubaram um casal na rua Álvaro Bandeira de Melo, Petrópolis, após pedirem ajuda para consertar um carro, o Fox vermelho de placas JXB-3003, que havia pifado. Mas tudo não passava de uma mentira. “Estava eu e minha esposa no carro. Eles bateram na janela. Quando eu abri, eles disseram que era um assalto”, disse.

Uma equipe da Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam) conseguiu prender Saymon rastreando o veículo Fox vermelho. Ele estava no endereço onde o dono do automóvel morava, um parente dele, na rua General Carneiro, bairro São Francisco, Zona Sul. Depois Saymon denunciou o comparsa e Elvis foi detido. O terceiro envolvido ainda é procurado.