Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Dupla realizava ‘arrastões’ em residências e agia com violência

Os crimes aconteceram na Zona Norte de Manaus, pelo menos três casas foram alvos da ação dos suspeitos

Anderson Amaral Oliveira, 23 e Diego Lucas Santiago Oliveira, 18, suspeitos de realizarem “arrastões” em residências, foram presos

Anderson Amaral Oliveira, 23 e Diego Lucas Santiago Oliveira, 18, suspeitos de realizarem “arrastões” em residências, foram presos (Evandro Seixas)

Anderson Amaral Oliveira, 23 e Diego Lucas Santiago Oliveira, 18, suspeitos de realizarem “arrastões” em residências, foram presos por volta das 21h, desta sexta-feira (21), na rua 83, bairro Francisca Mendes, Zona Norte de Manaus.

De acordo com os policiais militares da 6ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), desde segunda-feira (17), um trio em um veículo modelo celta, de cor prata e placas JWY 0507, estava cometendo crimes na região. Três casas foram invadidas pelos suspeitos, no bairro Campo Dourado, Conjunto Sérgio Pessoa Neto e Francisca Mendes.

O trio alugava um quitinete para guardar os produtos do roubo e no momento da prisão eles foram flagrados com uma adolescente de 16 anos, que quis ajudar os suspeitos, dizendo que vendia jóias da Rommanel e que por esse motivo tinha tantas caixas de joias no local.

Uma das famílias que foi vítima do trio esteve na delegacia para fazer o reconhecimento dos dois jovens que foram capturados pela polícia. As vítimas relataram que viveram momentos de terror, pois os suspeitos agiram com muita violência.

Momentos de terror

Uma das jovens que preferiu não ser identificada, disse que um dos suspeitos que ainda está foragido – moreno, magro e alto – pegou uma faca e dizia que ia cortar o dedo dela se a família não desse dinheiro para eles.

Ela relatou ainda que os suspeitos entraram na casa e abordaram primeiro um senhor de idade avançada, apontando uma arma na cabeça dele e depois entraram pela casa reunindo todos os oito familiares na sala, onde começaram a recolher os objetos.

Exigindo mais dinheiro da família, um dos suspeitos colocou uma arma na cabeça de uma criança de três anos, dizendo que se não dessem dinheiro iam matar a criança.

A polícia conseguiu recuperar parte dos objetos roubados: o ar-condicionado, o DVD, relógios, celulares, além de jóias, estimadas em mais de R$ 3 mil reais. Além desses produtos, foram levados R$ 500 em espécie, que não foram recuperados e parte dos celulares roubados.

Ação do trio

Anderson Amaral confessou a Polícia que alugou o veículo para os outros dois suspeitos e que sabia que o carro seria usado para realizar um assalto. Ele disse ainda que quando foi chamado para levar o carro, já havia uma casa certa para ser assaltada.

Os suspeitos já estavam analisando a rotina da família para então realizarem o assalto.

Tentativa de Homicídio

Até a publicação dessa matéria, a polícia aguardava o comparecimento do irmão de uma vítima que teria sido baleada e estaria internada no Hospital Pronto Socorro João Lúcio. Segundo relatos, ela foi acertada por dever uma quantia em dinheiro a um dos integrantes do trio.

Caso registrado

O caso foi registrado no 15º Distrito Integrado de Polícia (DIP) e as vítimas que reconhecerem os dois devem comparecer à delegacia para registrar o caso.