Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Com 'Efeito Copa', hospedarias se preparam para receber turistas

Para não deixar escapar as oportunidades que serão geradas no mundial em junho, hospedarias estão investindo em melhorias e na ampliação da capacidade de hospedagem, a fim de atrair mais clientes durante o período

Selma Vilar, proprietária da pousada e restaurante Boa Viagem, está na expectativa de que o seu negócio fature em dobro com a Copa. A pousada até ganhou oito novos quartos

Selma Vilar, proprietária da pousada e restaurante Boa Viagem, está na expectativa de que o seu negócio fature em dobro com a Copa. A pousada até ganhou oito novos quartos (Antonio Lima)

Não são apenas as grandes redes hoteleiras que estão investindo para receber os turistas que virão assistir aos jogos da Copa do Mundo em Manaus. Há toda uma euforia por parte das hospedarias, sobretudo nas que estão instaladas ao largo da Arena da Amazônia Vivaldo Lima.

Durante a semana, o A CRÍTICA visitou alguns desses estabelecimentos e verificou que alguns deles investiram até R$ 100 mil para não deixar escapar as oportunidades que serão geradas pela Copa.

Um exemplo disso é a Pousada e Restaurante Boa Viagem, localizada próxima ao Terminal Rodoviário, nas imediações da Arena da Amazônia. Desde o ano passado ela vem recebendo reparos para dar aos turistas que a procurarem conforto e comodidade.

A mobília foi renovada, assim como os colchões, beliches, camas, televisores, frigobares e condicionadores de ar. O local dispõe de 25 quartos com banheiros, sendo que oitos deles estão com obras aceleradas, em fase de acabamento.

Diárias

A pousada une conforto e respeito às boas práticas de atendimento ao cliente para conquistar os turistas. Augusto César, 53, e Selma Vilar, 49, proprietários da pousada, ressaltam o preço acessível - R$ 80 a diária com direito ao café da manhã.

“É ó valor cobrado atualmente, ainda não sabemos se irmos aumentar o valor ou partirmos uma oferta durante a Copa”, disse Selma. Augusto César lembra que começou no ramo há 25 anos ainda sem muita estrutura. “Hoje, não deixamos nada a desejar para os hotéis de médio porte, pois os quartos são bem equipados e ainda disponibilizamos de um pequeno restaurante ao lado, com preço acessível”, disse o empresário.

Concorrência

A concorrência mora ao lado. O Hotel Neide, instalado também na área do Terminal Rodoviário, vai disputar com a Pousada Boa Vista a clientela que virá a Manaus acompanhar os jogos da Copa. O empreendimento dispõe de 25 quartos, com diárias de R$ 100 (individual), R$ 120 (casal) e R$ 200 para acomodar quatro pessoas.

A recepcionista Ivaneide Almeida espera que demanda no local dobre durante a realização dos jogos da Copa, como ocorreu no último domingo, em função da inauguração da Arena da Amazônia, quando 80% dos quartos estiveram ocupados.

Propostas

Para faturar com o maior evento do futebol, a empresária Delcinete Rolim, 54, proprietária da Peixaria Lapdus, localizada no entorno da Arena da Amazônia, na rua Lóris Cordovil, no bairro Alvorada, disponibiliza para a clientela dois ambientes, sendo que um deles no terceiro andar, bastante atrativo, pois permite visualizar o novo estádio.

Peixaria Lapdus recebe diversas ofertas de locação para o período da Copa (Foto: Antonio Lima)

Nete, como é conhecida, disse que investiu no local aproximadamente R$ 100 mil e que ao longo de 12 meses foi aperfeiçoando os serviços no local que já conta com uma gama de freqüentadores seletos.

Para agradar aos amantes do pescado, o restaurante oferece um cardápio bem variado de peixes, que vai da lasanha de pirarucu ao tradicional tambaqui assado na brasa para quatro pessoas – a R$ 50 a banda recheada com salada e frutas. O local, ainda dispõe de um espaço no terraço. Este Nete espera alugara para o período da Copa.

“Desde dezembro do ano passado estou recebendo ofertas de empresários locais e de outros estados que desejam alugar o espaço. São muitas as propostas que vão desde o aluguel de todo o espaço como apenas do terraço”, comentou.