Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Esporte nas comunidades é tema de projeto que aguarda sanção do prefeito de Manaus

Projeto de Lei apoiará instituições comunitárias que tem como objetivo ajudar os moradores por meio do esporte. Futebol, karatê e  jiu-jitsu estão entre as modalidades que poderão ser contempladas

Projeto relacionado ao esporte espera sansão do prefeito Artur Neto.

Projeto relacionado ao esporte espera sansão do prefeito Artur Neto. (Divulgação)

Os vereadores da Câmara Municipal de Manaus (CMM) aprovaram nesta quarta-feira (4) o Projeto de Lei nº173/2013, que institui o Certificado de Instituição Amiga da Infância e do Desporto Manauara para clubes e instituições esportivas da cidade. De autoria do vereador Ednailson Rozenha (PSDB), o projeto agora vai à sanção do prefeito Arthur Virgílio Neto.

A certificação proporcionará as associações comunitárias a isenção no recolhimento do Imposto Sobre Serviços (ISS), a predileção na tramitação de seus projetos perante qualquer órgão da administração direta ou indireta, ou ainda de autarquias e a preferência na execução de programas similares aos de seus fins, num raio de quatro quilômetros de sua sede, quando esses forem de iniciativa municipal.

De acordo com Rozenha, a proposta tem como objetivo apoiar entidades a fomentar atividades nas comunidades por meio do esporte. “É um projeto que visa valorizar comunitários que tiram crianças do rumo do álcool e das drogas e trazem para o esporte com projetos. Com a proposta, o Governo Municipal vai ter como saber quais instituições estão aptas a receber incentivo do poder publico”, explicou Ednailson.

O vereador também salientou que após as instituições de moradores receberem o certificado, o Poder Público Municipal poderá auxiliá-los nos seus projetos. "Projetos com modalidades envolvendo o jiu-jitsu,  futebol, karatê, entre outras, poderão ter um amparo para continuar promovendo o esporte a centenas de jovens”, defendeu Rozenha. 

*Com informações da assessoria de imprensa