Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Ex-promotor de Justiça Walber Nascimento se envolve em briga por guarda de criança

A confusão foi registrada no 12º Distrito Integrado de Polícia (DIP). Os dois PMs envolvidos teriam tentado trazer uma criança de dez anos a força

Walber Nascimento prestando depoimento na delegacia

Walber Nascimento prestando depoimento na delegacia (Winnetou Almeida)

Ex-promotor de Justiça Walber Nascimento que já foi alvo de várias investigações do Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE) se envolveu, na noite desta sexta-feira (3) em mais uma confusão, desta vez em uma briga pela guarda de uma criança de dez anos, filho da atual mulher dele, que teria sido levado da casa do pai a força.



O fato ocorreu por volta das 18h, quando dois policiais militares armados e a paisana foram até a casa do pai da criança, localizada no condomínio residencial Jardim Bougainville, bairro Parque Dez, Zona Centro-Sul, se identificando na portaria do condomínio e informando que iam cumprir um mandado de busca e apreensão da criança.

Segundo informações do pai da criança, na casa dele estava apenas a noiva grávida de nove meses, que foi surpreendida com a ação dos policiais que entraram e reviraram os móveis da casa a procura da criança.

O menino de dez anos estava brincando em uma área do condomínio quando foi carregado pelos policiais até o carro em que o ex-promotor Walber estava com a esposa, segundo relata o pai da criança.

No momento do ocorrido o pai do menino tomou o filho dos PMs e partiu para as vias de fato. Nesse momento chegaram as viaturas da 12ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) e encaminharam os envolvidos até a delegacia.

O caso foi encaminhado ao 12º Distrito Integrado de Polícia (DIP) onde o ex-promotor registrou uma ocorrência por danos matérias, alegando que o veículo dele teria sido quebrado durante o fato.

Walber falou a nossa equipe de reportagem que não tinha envolvimento com o caso, que se tratava de briga de família pela guarda da criança e que teria sido prejudicado.

“Meu carro foi danificado e eu não fiz nada, não tenho nada a ver com isso”, declarou.

Um dos policiais que cumpria o suposto mandado fugiu do local. Apenas outro PM identificado como Heverson Socorro Pereira que atua da 14ª Cicom compareceu a delegacia para prestar esclarecimentos.

Versão do PM

Em depoimento Heverson alegou ter perdido o registro de posse de arma de fogo e que cumpria uma ordem judicial.

Versão da Mãe

A mãe alegou em depoimento que chamou um amigo PM para cumprir a autorização que tinha recebido da Justiça para ficar com a criança de 21 de dezembro a 13 de janeiro, e disse ainda que estava tendo problemas com os oficiais de Justiça para cumprir a decisão.

A mãe alega ainda que estava sendo impedida de ver o filho.

Autorização da Justiça

O advogado da família, Adriano Ribeiro explicou que a mãe tinha o direito de ficar com a criança nesse período, mas o menino que tem dez anos declarou que não queria ir para a casa da mãe, por acreditar que o atual marido dela teria sido causador da separação dos pais. Esse teria sido o motivo pelo qual a criança não teria ido para a casa da mãe e que não há impedimentos senão a vontade da criança.

Desfecho da noite

A mãe da criança deve responder por invasão de domicílio e ameaça e o pai por dano material ao carro do ex-promotor.

O PM deverá responder por porte ilegal de arma, ameaça, rapto tentado, invasão domiciliar e constrangimento ilegal.

A criança foi para a casa da mãe, após os pais terem assinado um termo de cumprimento a decisão, onde a mãe se responsabilizou em devolver a criança neste sábado (4) as 19h.