Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Família de estelionatários é presa ao tentar aplicar 'golpe da baluda' na avenida Djalma Batista

Os irmãos eram especialistas no famoso 'golpe da baluda', que consiste em enganar vítimas na saída de agências bancárias. Eles foram presos e responderão pelo crime de estelionato

Trio acotumado em aplicar golpes foi preso por investigadores da Polícia Civil, na manhã desta segunda-feira (7)

Trio acostumado em aplicar golpes foi preso por investigadores da Polícia Civil, na manhã desta segunda-feira (7) (Kelly Melo)

Leonildo Monteiro da Rocha, 40, Cleomir Monteiro da Rocha, 47, e Cleuton Monteiro da Rocha, 32 foram presos em flagrante, na manhã desta segunda-feira (7), por investigadores da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (DERFD), enquanto tentavam aplicar o golpe da “baluda” em uma agência bancária localizada na avenida Djalma Batista, Zona Centro-Sul de Manaus. A prisão dos suspeitos aconteceu por volta das 11h.

A prisão aconteceu por coincidência, enquanto os investigadores da especializada faziam patrulhamento de rotina nas redondezas. O trio foi preso ao sair de uma agência bancária próxima a loja de materiais Fechacom enquanto acompanhavam uma vítima para aplicar o golpe.

O trio inclusive já eram experientes no golpe. Cleuton tinha um mandado de prisão em aberto e outros familiares do trio já foram presos pelo mesmo crime. Eles são suspeitos ainda de praticar crimes na região metropolitana do Amazonas: Manacapuru, em Novo Airão e em Iranduba.

Após os procedimentos, o trio foi encaminhado para a cadeia pública Raimundo Vidal Pessoa, no Centro de Manaus.

Golpe antigo

O ‘golpe da baluda’ é cometido normalmente por estelionatários que utilizam uma cédula para prender ao redor de papel na mesma cor e de mesmo tamanho do dinheiro para simular uma boa quantia para trocar com vítimas. Normalmente os grandes centros comerciais e as casas lotéricas sãos os principais alvos.

*Com informações da repórter Kelly Melo