Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Estudante é agredida a tesouradas por garota na saída de escola no bairro Jorge Teixeira, em Manaus

Ao se aproximar do portão, a agressora apareceu por trás e começou a agredir a vítima com uma tesoura. Ao tentar se defender, a garota foi atingida no rosto, no braço e no peito

O caso está sendo investigado pela Polícia Civil

O caso está sendo investigado pela Polícia Civil (Evandro Seixas)

Uma adolescente de 16 anos foi agredida a tesouradas no braço, rosto e peito por outra adolescente na saída da escola nesta segunda-feira (28) após uma discussão no corredor da unidade de ensino. O fato aconteceu na Escola Municipal Professora Edinir Telles Guimarães, localizada na rua 28 de Agosto, bairro Jorge Teixeira 4, Zona Leste de Manaus.

A adolescente informou que caminhava pelo corredor da escola quando viu uma poça de água no chão. Ao lado, estava uma estudante e, ao passar por ela, levou um empurrão da mesma. Na hora da saída na escola, ao se aproximar do portão, segundo informações da vítima, a agressora apareceu por trás e começou a agredi-la com uma tesoura.

Ao tentar se defender, a garota foi atingida no rosto, no braço e no peito, além de ter sofrido aranhões pelo corpo. A tia da adolescente registrou um boletim de ocorrência na Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais (Deaai) e a vítima fez exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML).

Em nota, a Secretaria Municipal de Educação (Semed) informou que a briga não aconteceu nas dependências da escola, e sim nas proximidades. O diretor da unidade de ensino acionou a Polícia Militar, representantes do Conselho Tutelar e os pais das alunas, que foram encaminhados à Deaai, responsável pelo caso.

A Semed também informou por meio de nota que poderá transferir as alunas envolvidas, dependendo da participação de cada uma delas no caso. Se a polícia identificar que houve agressão mútua, as duas garotas serão transferidas. Se apenas uma tiver partido para a agressão, apenas essa sofrerá transferência da unidade escolar.