Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Grávida dá à luz bebê dentro de ônibus a caminho de maternidade na Zona Leste de Manaus

A mulher sentia fortes dores e utilizou ônibus para ir até a Maternidade Ana Braga, na Zona Leste da cidade. Ela entrou em trabalho de parto durante a viagem

parto onibus

O bebê, do sexo feminino, nasceu com 1,730 quilos após sete meses de gestação (Reprodução)

Uma mulher grávida 25 anos deu à luz um bebê dentro de um ônibus Alternativo na cidade de Manaus na tarde de terça-feira (27). A mulher sentia fortes dores e utilizou ônibus para ir até a Maternidade Ana Braga, na Zona Leste, e entrou em trabalho de parto no meio do caminho.

O bebê, do sexo feminino, nasceu com 1,730 quilos após sete meses de gestação. Devido a prematuridade e as condições precárias do local onde nasceu, a criança foi internada em estado grave na Maternidade Ana Braga. Já a mãe chegou à unidade hospitalar em condição estável, e está na sala de recuperação.

Segundo informações preliminares, a mulher saiu de casa, no bairro Gilberto Mestrinho, comunidade Grande Vitória, Zona Leste, em direção à maternidade, mas não chegou a tempo e deu a luz durante a viagem. Dentro do coletivo, a mulher sofreu fortes dores até a bolsa estourar e expelir sangue no piso do veículo.

Cerca de 15 pessoas, entre passageiros, o motorista e a cobradora, estavam no ônibus durante o ocorrido, que não foi identificado. O motorista teve que interromper a rota e estacionar o automóvel para que o parto fosse realizado com a ajuda dos passageiros e da cobradora. 

Após o nascimento da criança, o motorista dirigiu o veículo até a Maternidade Ana Braga, onde o bebê foi internado e atendido por um pediatra do Centro Cirúrgico. A criançaa stava em observação na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) neonatal até o início da tarde desta quarta-feira (28).

Conforme dados extra-oficiais, a mãe havia realizado dois exames pré-natais, o que não é recomendável para uma gravidez sem riscos. Nenhum familiar ou representante da mãe quis falar com a imprensa, e os dados foram repassados pela assessoria da Maternidade Ana Braga. A direção do hospital reforçou que mãe e filha estão recebendo atendimento adequado.

Mortalidade materna

Esta quarta-feira (28) é o Dia Internacional de Ação da Saúde da Mulher e Combate à Mortalidade Materna, onde são promovidas ações de alerta sobre a saúde materna em idade reprodutiva. Um dos pontos mais defendidos pelo Instituto de Ginecologia e Obstetrícia do Amazonas (Igoam) para um parto saudável é o controle da gravidez durante o período pré-natal.