Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Homem é morto com cinco tiros na cabeça e no tórax no bairro Vila da Prata, Zona Oeste

Segundo familiares e vizinhos, Raimundo Menezes, Campos, 56, não tinha inimigos; assassino desceu do carro e foi andando até a casa da vítima para consumar a execução

Residência de Raimundo, na rua Boa Esperança, onde aconteceu o crime

Residência de Raimundo, na rua Boa Esperança, onde aconteceu o crime (Vinicius Leal)

Raimundo Menezes Campos, 56, foi morto com dois tiros na cabeça e três tiros no tórax por volta de 12h deste domingo (2) dentro da casa onde morava junto com a esposa dele, na rua Boa Esperança, bairro Vila da Prata, na Zona Oeste. Um homem não identificado invadiu a casa da vítima, efetuou os disparos e fugiu em um carro Celta preto.

Familiares que moram ao lado da casa da vítima estavam na rua e viram o momento que o assassino entrou na residência de Raimundo. “Ele apontou a arma para o meu primo e falou para ele botar toda a família para dentro. Aí meu primo entrou e todo mundo correu”, disse o sobrinho de Raimundo, que não quis se identificar.

“Eu fiquei morrendo de medo de vir dali e me matar. Como eu não posso andar por um problema na perna, fiquei aqui sentada. Todo mundo entrou e eu fiquei”, disse outra familiar de Raimundo. Segundo parentes, a esposa de Raimundo estava em casa tomando banho, ouviu os disparos de dentro do banheiro e já avistou o marido estirado no corredor sangrando.

Alguns vizinhos contaram que viram um carro Celta preto estacionar na esquina da rua e sair de dentro do automóvel um homem magro de pele branca empunhando uma pistola PT.380. O assassino teria andado na rua Boa Esperança até a casa da vítima, ameaçado vizinhos e pessoas que estavam em via pública e invadido a residência de Raimundo para matá-lo.

“Todo mundo que estava aqui correu. Óbvio. Quem é que vai ficar aqui para ver? Só essa minha tia que ficou”, relatou outra moradora. Após ser alvejado, Raimundo ainda foi para o Serviço de Pronto Atendimento (SPA) Joventina Dias, no bairro Compensa, mas já estava morto. O corpo foi levado ao Instituto Médico Legal (IML) e depois seguiu para velório.

Familiares disseram que Raimundo morava com a esposa, de nome não revelado, e que ela foi para a casa de parentes após o ocorrido. Raimundo era aposentado e vendia frutas de vez em quando. “Isso nos surpreende porque ele não tinha rixa com ninguém”, contou o sobrinho da vítima. O caso será investigado pela Delegacia de Homicídios (DEHS).