Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

'Ladrão não rouba ladrão', diz homem que matou moça por desconfiar de roubo de R$ 200

Ariel de Souza Evangelista confessou ter estrangulado e matado a vítima, em fevereiro deste ano. Ele achou que a mulher teria retirado R$ 200 do bolso dele, mas depois percebeu o engano

assassinato moça

Depois de estrangular a mulher, Ariel fumou maconha ao lado do corpo (Antônio Menezes)

A polícia prendeu Ariel de Souza Evangelista, 25, suspeito de matar estrangulada Maria do Socorro de Guedes, 39, no dia 21 de fevereiro deste ano. Após o crime, Ariel fugiu para o município de Cacau Pirêra (distante 27 quilômetros de Manaus), onde foi preso na noite deste domingo (18). Ele confessou o crime com frieza.

Ariel contou que matou Maria porque acreditava que ela tinha roubado R$ 200 dele, quando estavam bebendo em um bar no Centro da cidade. Ele disse que a quantia estava no bolso da bermuda dele, e ela tinha metido a mão e retirado o valor do bolso. Para não assustá-la, Ariel levou a vítima a um hotel, no Centro, onde cometeu o crime.

"Ela me conhecia e sabia que não podia fazer uma coisa dessas, ladrão não rouba ladrão, que não tem perdão, quando eu percebi o que ela tinha feito, levei ela até um motel só pra isso, não quis nem conversa, dei uma ‘gravata’ nela e terminei de matar com a alça da bolsa dela", detalhou o crime.

Ele ainda disse que depois de estrangular a mulher fumou maconha ao lado do corpo, conferiu a bolsa dela para ver se o dinheiro estava lá, mas não encontrou o dinheiro, ele disse ainda que quando percebeu que a quantia não estava com ela, se sentiu arrependido, mas não podia fazer mais nada. 

Depois de alguns meses de investigações, Ariel foi reconhecido como o autor do crime por um funcionário do hotel que tinha visto Ariel e Maria entrando no quarto na noite do crime. No dia 28 de abril, o juiz Anisio Rocha Pinheiro expediu um mandado de prisão preventiva para Ariel.

A equipe de investigação da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) conseguiu fazer a prisão dele após denúncia anônima, informando que o suspeito estava na invasão do Veneza, localizada no município de Cacau Pirêra.

Segundo a polícia durante a abordagem Ariel ainda tentou fugir, se jogou no rio, mas de nada adiantou. Os policiais conseguiram capturá-lo e o trouxeram para Manaus, onde foram realizados os procedimentos necessários e em seguida, Ariel foi para a Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa, onde permanecerá à disposição da Justiça.

Outros Crimes

O preso já responde por dois roubos e porte ilegal de arma de fogo, conforme consta no site do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM). Um dos roubos mais recentes, cometidos por ele em outubro de 2011, foi no bairro Compensa, Zona Oeste, onde ele estava em uma bicicleta e roubou os pertences das três jovens, apontando uma arma de fogo pra elas, ele foi preso em flagrante.