Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Igreja Católica clama por reforma política com o "Grito dos Excluídos"

Diferente dos outros anos, este “Grito dos Excluídos” não terá um ponto de concentração nem caminhada e os fiéis são convocados a comparecerem às missas nas próprias comunidades. 

Segundo o Arcebispo de Manaus, Dom Sérgio Castriani, a campanha tem como objetivo melhorar a política no Brasil

Segundo o Arcebispo de Manaus, Dom Sérgio Castriani, a campanha tem como objetivo melhorar a política no Brasil (Jornal A Crítica)

Enquanto se ouve milhares de promessas, no rádio e televisão, de candidatos que concorrem a cargos públicos nas eleições de outubro, e comemora-se a Independência do Brasil, a Igreja católica se empenha em uma campanha nacional para coletar 1,5 milhão de assinaturas pedindo a reforma política do País.

Há mais de 20 anos, o “Grito dos Excluídos” mobiliza a população a refletir sobre temas importantes, como a violência, que vem “exterminando” a juventude brasileira, e a dívida externa do País. No dia 7 de setembro deste ano, no entando, o movimento quer fazer com que a população, principalmente a parcela que não se envolve com os problemas coletivos do Brasil,  reflita e entenda que as melhorias na educação, saúde, sistema tributário e outros setores passam pela reforma política. É o que conta o arcebispo de Manaus, Dom Sérgio Castriani.

“Embora a situação do País tenha melhorado, e isso é inegável, ainda há muitas pessoas excluídas”, disse dom Sérgio.

Segundo o arcebispo, a campanha tem como objetivo melhorar a política no Brasil, assim como ocorreu com as leis contra a corrupção eleitoral e a “Ficha Limpa”, que só se transformaram em lei após a mobilização da população.

Para Dom Sérgio, os resultados positivos da Lei da Ficha Limpa já puderam ser vistos nesta eleição, quando vários políticos tiveram a candidatura negada por irregularidades.

“Um bom exemplo no Amazonas foi em Tefé, onde ficou constatada a compra de votos. Demora, mas acontece, e isso mostra que a lei está funcionando, por isso vale a pena a população participar”, disse.

Sem concentração

Diferente dos outros anos, o “Grito dos Excluídos” não terá um ponto de concentração nem caminhada e os fiéis são convocados a comparecerem às missas nas próprias comunidades.  No sábado, durante a missa campal da chegada da imagem da Nossa Senhora de Nazaré na Arena da Amazônia Vivaldo Lima, grupos estarão coletando assinaturas. É necessário levar o título de eleitor. Além disso, nas missas  de domingo em todas as comunidades, grupos de jovens estarão dando explicações aos fiéis.