Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Em Manaus, industriária atropelada morre após quase um mês internada; motorista é preso

O corpo da mulher, que perdeu a perna esquerda no acidente, já foi liberado pelo Instituto Médico Legal (IML) e será velado neste domingo (2) na Zona Oeste de Manaus. O motorista já está preso

Maísa segue internada em estado grave na UTI do Hospital 28 de Agosto

Maísa perdeu a perna no momento do acidente mas ainda resistiu durante 27 dias (Reprodução/Facebook)

A industriária Maísa Souza da Silva, 32, que teve a perna esquerda amputada após ser atropelada por um carro em alta velocidade no último dia 6 de janeiro, guiado pelo motorista Manoel Benvindo Pinheiro Neto, 26, morreu na madrugada deste domingo (2), por volta das 1h, após quase um mês internada.

A vítima estava internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto, mas não resistiu ao quadro complicado. Segundo o laudo do Instituto Médico Legal (IML), que já liberou o corpo, o óbito se deu por choque séptico e esmagamento, além da amputação de membro. O corpo será velado na rua Bom Jardim, no bairro Compensa 2, Zona Oeste de Manaus. 

“Muito triste... ontem uma artéria da coxa da minha tia se rompeu e ela perdeu muito sangue... Ela ainda resistiu a uma cirurgia mas o corpo dela não aceitava a transfusão de sangue e ela foi ficando fraca.... E hj as 01:30 da manhã ela faleceu... Tenho certeza que ela está cm Deus nesse momento... Te Amo Tia... O velório será no beco bom Jardim na casa da tia Antônia...!!!! Obrigado a todos q rezaram e pediram pela melhora dela...!!!”, escreveu o sobrinho da industriaria, Jhonatan Souza, em uma rede social.

O motorista acusado, que também estava internado no mesmo hospital, coincidentemente recebeu alta neste domingo (2), após passar por cirurgia em uma das pernas. Ele foi levado ao 19° Distrito Integrado de Polícia (DIP) para formalizar o processo e já foi encaminhado diretamente para a Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, no Centro da capital, onde responderá por homicídio com dolo eventual e embriaguez ao volante.

Pedido de prisão

A prisão em flagrante de Manoel havia sido convertida para prisão provisória com a aprovação do pedido pelo juiz Anésio Rocha Pinheiro da 2ª Vara do Tribunal do Júri. O teste do bafômetro e exames laboratoriais mostraram que o mesmo havia ingerido bebida alcoólica antes do acidente.

De acordo com o delegado que conduziu as investigações do caso, George Gomes, a aprovação do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) na conversão da prisão em flagrante para a prisão provisória foi pioneira no Estado.

Entenda o caso

O acidente ocorreu por volta de 1h do dia 6 de janeiro na avenida Coronel Teixeira (antiga estrada da Ponta Negra), Zona Oeste de Manaus. Manoel Pinheiro dirigia um veículo modelo Siena, cor vermelha, de placas OAM-3528, quando atingiu violentamente a industriária e uma amiga dela, que atravessavam a via pública.

No último dia 9 de janeiro, a industriária teve uma parada cardiorrespiratória, mas foi reanimada pela equipe médica de plantão. Manoel Benvindo teve uma fratura na perna e aguardava uma melhoria para a realização de uma cirurgia.

Com o impacto, a perna esquerda de Maísa foi arrancada de seu corpo. Sua amiga não se feriu gravemente, assim como a esposa de Manoel, que vinha com ele no carro.