Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Industriário é morto a tiros após desejar ‘Feliz Dia das Mães’

Enquanto a mãe estava dentro de casa, o filho sentou em uma cadeira de costas para a rua, quando o assassino chegou e efetuou três disparos. O suspeito foi identificado apenas como Magdiel, que está foragido

A vítima, Douglas Pedrosa de Souza, 34, mantinha desentendimento com o assassino

A vítima, Douglas Pedrosa de Souza, 34, mantinha desentendimento com o assassino (Reprodução)

Uma rixa antiga entre dois homens acabou na morte do industriário Douglas Pedrosa de Souza, 34, no final da tarde do domingo (11). A vítima foi executada com três tiros no pátio da casa dele, localizada na rua 4, bairro São José 3, Zona Leste de Manaus, depois de dar um abraço de felicitações na mãe dele.

Segundo parentes da vítima, Douglas estava em um almoço em comemoração ao Dia das Mães em uma rua próxima a casa onde morava, e por volta das 16h30, quando retornou para casa, chamou a mãe para dar um abraço. Depois do momento fraterno, Douglas pediu que a mãe guardasse uma caixa de bebidas que ele tinha, momento em que ele foi executado.

Enquanto a mãe estava dentro da casa, Douglas sentou em uma cadeira de costas para a rua, quando um suspeito, identificado apenas como Magdiel, chegou em uma motocicleta modelo Honda Bros, de cor cinza, e com uma arma de fogo efetuou cinco disparos, atingindo a vítima com três tiros, um no braço, nas costas e no abdômen, segundo informações de familiares.

Douglas ainda chegou a ser socorrido pelos vizinhos e foi levado ao Hospital Pronto Socorro João Lúcio, mas não resistiu e morreu poucos minutos depois. Uma prima do industriário, que não quis se identificar temendo represálias, disse que há um ano Douglas teve uma discussão com Magdiel.

“Ele morava na rua 5, e teve a casa invadida pelo Magdiel, que na época tinha tentado roubar a casa. Douglas pegou ele e deu umas porradas, e o Magdiel prometeu se vingar, e há uns quatro meses ele vinha fazendo ameaças frequentes ao Douglas, até que domingo ele cumpriu”, contou a prima da vítima.

Após o crime o suspeito fugiu e não foi encontrado pela polícia na residência onde mora, também no bairro São José. O caso está sendo investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), que ainda não efetuou a prisão do suspeito. A polícia acredita que a arma utilizada para executar a vítima tenha sido uma pistola PT 40.

Saidinha de banco

No site do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), consta que Magdiel responde por quatro roubos, sendo um deles realizado na saída de uma agência bancária localizada na avenida Carvalho Leal, Cachoeirinha, em setembro de 2010, onde junto com uma quadrilha especializada em assaltos do tipo “saidinha de banco” levaram a quantia de R$ 140 mil da vítima.