Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Investigador recebe voz de prisão após desentendimento com assessora da Polícia Civil

A assessora repreendeu o chefe de investigações por repassar informações a imprensa e foi ofendida

O chefe de investigações do 3º Distrito Integrado de Polícia (DIP), Geraldo Filho, recebeu voz de prisão após desentendimento com jornalista

O chefe de investigações do 3º Distrito Integrado de Polícia (DIP), Geraldo Filho, recebeu voz de prisão após desentendimento com jornalista (Divulgação)

O chefe de investigações do 3º Distrito Integrado de Polícia (DIP), Geraldo Filho, recebeu voz de prisão dentro da delegacia onde atua na tarde desta terça-feira (4), após desentendimento com jornalista que integra a equipe da assessoria de comunicação da Polícia Civil do Amazonas.

Geraldo recebeu voz de prisão pelo crime de injúria, mas segundo a assessoria de comunicação da PC não permaneceu detido porque a jornalista Carla Silveira não registrou Boletim de Ocorrência (BO).

O desentendimento iniciou, segundo investigador, após o atraso da assessora em uma coletiva de imprensa onde seria apresentado Mauro Jorge Lima, preso com eletroeletrônicos furtados da Escola Professora Ondina de Paula Ribeiro, localizada na Praça Polivalente, no Bairro Japiim, Zona Sul.

“O Delegado Titular pediu para avisar a Assessoria de Imprensa da Polícia Civil para marcar a apresentação do Preso às 15h. A imprensa estava no horário devidamente marcado, mas a Assessoria de Imprensa da Polícia Civil chegou atrasada e se irritou porque começamos a fornecer as informações da prisão”, disse Geraldo.

A assessora mandou os jornalistas saírem da sala de investigação, e depois da apresentação do elemento acima citado, o investigador foi chamado na sala do Delegado Titular, Dr. Abrahão Serruya para ser questionado.

O investigador Geraldo Filho não gostou do posicionamento da assessora e a ofendeu mando-a ir a “b...”.

A assessoria de comunicação da Polícia Civil informou que serão tomadas medidas adminstrativas junto ao Departamento de Polícia Metropolitana (DPM) pela postura agressiva e sem urbanidade do investigador que injuriou e humilhou a repórter que segundo a assessoria chegou a Delegacia às 15h e não atrasada.