Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Irmão de ‘João Branco’ é solto menos de 48h depois da captura

Sebastião Pinto Carioca, de 32 anos, foi preso com 1,5 kg de maconha na última sexta (27); seu irmão é um dos principais narcotraficantes do Estado e responsável pela morte do delegado Oscar Cardoso

Sebastião Pinto Carioca, irmão do traficante ‘João Branco’

Sebastião Pinto Carioca no momento da prisão, na última sexta (27) (Divulgação)

Menos de dois dias depois da prisão, Sebastião Pinto Carioca, de 32 anos, pode voltar às ruas. Em despacho assinado pela juíza Eulinete Tribuzy neste domingo (29), o irmão do traficante João Pinto Carioca, o “João Branco”, procurado por mais de 20 homicídios e considerado o segundo no comando da facção criminosa “Família do Norte”, ganhou direito à liberdade provisória.

A decisão é controversa por colocar novamente em circulação um importante associado do criminoso, procurado também por ter ordenado a morte do delegado da Polícia Civil Oscar Cardoso, no último dia 9 de março. Sebastião foi preso na noite de sexta-feira (27) em uma residência no Santa Etelvina, bairro da Zona Norte de Manaus, com cerca de 1,5 kg de maconha e material utilizado no preparo do entorpecente para venda.

A decisão da magistrada parte do princípio de que a prisão preventiva, sob a condição de visitar regularmente a Justiça e ter suas atividades monitoradas, é um meio alternativo e menos lesivo à liberdade de Sebastião, enquanto a Polícia investiga o seu envolvimento com o tráfico de drogas. O suspeito também deverá frequentar as aulas do Projeto Reeducar, uma iniciativa do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) que oferece cursos de capacitação a presos em regime provisório, como forma de reintegração à sociedade.

Sem antecedentes

Sebastião é natural de Eirunepé, a 1.159 km de Manaus, e não possui passagens pela polícia. Ele estava preso na Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa, no Centro de Manaus, que abriga os presos em situação provisória. O caso foi registrado no 15º Distrito Integrado de Polícia (DIP), no bairro Cidade Nova, Zona Norte.

 
O alvará de soltura beneficiando Sebastião Carioca (Divulgação)

‘João Branco’

Considerado um dos maiores narcotraficantes do Estado, João Pinto Carioca, 39, o “João Branco”, também é suspeito de ter cometido pelo menos 20 homicídios, de acordo com as contas da Polícia Civil. Atualmente foragido do semi-aberto do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), por mais de dez anos ele domina o tráfico de drogas em diversos bairros de Manaus, principalmente no Mauazinho, Zona Leste, e, mesmo de dentro da penitenciária, comandava o tráfico e movimentava milhões de reais mensais com o “negócio”. Mas o que o credenciou para ser o segundo no comando da facção criminosa “Família do Norte” (FDN), que tem como líder o traficante José Roberto Fernandes, o “Zé Roberto da Compensa”, foi a fidelidade ao grupo e a forma violenta na qual ele mata seus desafetos.

João Branco é procurado pela polícia, por ser o mandante do assassinato do delegado Oscar Cardoso Filho, 61, morto com 18 tiros, no dia 9 de março deste ano, no bairro São Francisco, Zona Sul, segundo a Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM). No site do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM), consta que João Pinto Carioca responde a três processos, sendo um deles por tráfico de drogas. A fuga de João Branco até hoje não foi explicada pelas autoridades de Segurança Pública do Amazonas. Ele sumiu de dentro do Compaj, onde cumpria pena, minutos depois da direção do local ser comunicada, por uma equipe de delegados, de que havia novo mandado de prisão contra ele.

* Com informações da repórter Perla Soares.