Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Irmãos que recebiam ordens de presidiário são detidos com drogas e colete na Zona Leste

Mensagens de celular provam que suspeitos recebiam instruções de presidiário identificado como "Índio". Indivíduos já tinham passagem pela polícia

Dileã Isaac Benaconth do Nascimento Veiga, 19, recebia ordens de presidiário para a venda de drogas

Dileã Isaac Benaconth do Nascimento Veiga, 19, recebia ordens de presidiário para a venda de drogas (Divulgação)

Dileã Isaac Benaconth do Nascimento Veiga, 19, e o irmão, um adolescente de 15 anos, foram detidos pela equipe de investigação do 25º Distrito Integrado de Polícia (DIP) com apoio da Força Tarefa da Secretaria de Segurança Pública (SSP). Segundo a polícia, eles realizavam o tráfico de drogas na rua L, bairro Armando Mendes, Zona Leste, a mando de um presidiário que dava ordens de dentro da cadeia pelo celular.

A prisão ocorreu após a polícia receber várias denúncias anônimas informando que na área dois suspeitos comercializavam entorpecentes e ainda ameaçavam a população com a utilização de arma de fogo. Na casa dos suspeitos a polícia encontrou escondido em vários cômodos da residência, quase um quilo e meio de entorpecente entre oxi, cocaína e pasta base de cocaína, além de um revólver calibre 38, cinco munições, balança de precisão, dinheiro e um colete balístico.

O delegado titular do 25º DIP, Adriano Félix, ressalta que apesar da pouca idade dos suspeitos, eles já se municiavam e se equipavam para um possível confronto com a polícia. “Eles tinham um colete balístico que era de uma empresa de segurança, uma arma de propriedade da Polícia Civil, tudo isso para se proteger, e o que mais nos intrigou, foi encontrar mensagens de presidiários nos celulares deles o que demonstra a facilidade que eles têm para se comunicar”, destacou.

As mensagens encontradas no celular dos suspeitos segundo a polícia são de um presidiário identificado como Eduardo Macedo Almeida, também conhecido como “Índio”, que já foi preso pela equipe de investigação do 25º DIP por envolvimento com o tráfico de drogas na região.

O delegado pede uma fiscalização mais eficaz nos presídios para evitar que essas situações se repitam. “São mensagens pedindo dinheiro, informando sobre a chegada de drogas, orientando sobre a distribuição, uma série de informações que eram repassadas pelo Índio, para dar seguimento ao tráfico de drogas do lado de fora, isso nos espanta e queremos chamar a atenção da Secretaria de Justiça para que tome providências, para inibir esse tipo de situação”, salientou.

Dileã, disse a equipe de reportagem que já possui passagem pela polícia por um assalto realizado a uma Distribuidora quando ele tinha 16 anos. Na época ele e um comparsa realizaram o crime. O suspeito também alegou que a droga era do irmão. Segundo a polícia, o adolescente já tinha passagens por tráfico de drogas.

O suspeito foi autuado em flagrante por tráfico de drogas, posse de arma de fogo de uso restrito e corrupção de menores. Ele deve ser encaminhado à Cadeia Pública. Já o adolescente de 15 anos foi encaminhado à Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais (Deaai).