Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Justiça do AM concede liberdade a PM que atropelou e matou homem na calçada, em Manaus

O policial militar Jociney de Jesus Souza Azevedo pagou fiança de R$ 10 mil e responderá em liberdade pelo crime de homicídio culposo, quando não há intenção de matar, por tirar a vida de Antônio Araújo da Silva

O veículo estava aproximadamente a 100 Km/h

Antes de ser atingida e morta, a vítima conseguiu empurrar a namorada e salvá-la (Girlene Medeiros)

A juíza Patrícia Chacon de Oliveira Loureiro concedeu liberdade, nesta terça-feira (8), ao policial militar Jociney de Jesus Souza Azevedo, que responde pelo crime de homicídio culposo, quando não há intenção de matar, pela morte de Antônio Araújo da Silva, 28. O PM atropelou e matou Antônio na madrugada de segunda-feira (7), na avenida do Turismo, bairro Tarumã, na Zona Oeste da capital.

A concessão de liberdade ocorreu após Jociney pagar fiança de R$ 10 mil, valor estipulado pelo delegado César Rufino, do 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP), devido ao homicídio ser culposo e com pena entre 2 a 4 anos de prisão. A decisão da juíza seguiu também o parecer do Ministério Público do Amazonas, que concordou com a liberdade sob fiança.

Mesmo livre, o policial Jociney responderá pelo crime de homicídio. Ele atuava na 16ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) e agora está afastado do cargo e à disposição do Comando Geral da Polícia Militar. O processo contra Jociney pode ser visualizado no site do Tribunal de Justiça do Amazonas, sob o número 0233222-96.2014.8.04.0001.

Atropelamento

Antônio Araújo da Silva, 28, morreu atropelado na madrugada de segunda (7), na avenida do Turismo, quando estava voltando para casa, na calçada, com a namorada. Ao perceber a aproximação do veículo em alta velocidade, Antônio empurrou a namorada, Charlene Carlos da Silva, 26, contra um gramado para que ela não fosse atingida, e conseguiu salvá-la.

Em alta velocidade na direção do Corsa Classic de cor prata e placas NOK-6265, Jociney passou por cima de Antônio, derrubou um poste, “perfurou” uma casa – ultrapassando duas paredes de uma quitinete, e ainda atropelou e matou um cachorro. Após a colisão, o carro capotou e desceu um pequeno barranco, no acostamento da via, onde Jociney ficou preso nas ferragens.

Dentro do veículo, os policiais que atenderam a ocorrência, da 20ª Cicom, disseram não terem encontrado nenhum documento de Jociney, como a Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Não se pôde, também, verificar se Jociney estava embriagado durante o acidente, já que a prioridade não era fazer o teste de alcoolemia, e sim prestar socorro a ele – que passa bem.