Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

  • EM DESTAQUE

  • Últimas
  • Polícia
  • Trânsito
  • Transporte Coletivo
  • Saúde
  • Economia
  • Política
  • Arame farpado é colocado no Terminal 5 para controlar invasores e evitar vandalismo

    Ação utilizada pela Prefeitura tem o objetivo de controlar invasores e deve ser colocada em todos os outros terminais de ônibus reformados

    Técnica de proteção criada em 1874 por fazendeiro norte-americano deverá ser usada mas reformas dos terminais de ônibus pela Seminf

    Técnica de proteção criada em 1874 por fazendeiro norte-americano deverá ser usada mas reformas dos terminais de ônibus pela Seminf (Lucas Silva)

    A ação de vândalos que tentam entrar no Terminal 5, no bairro São José, Zona Leste, está sendo coibida com uma cerca de arame farpado nas laterais do local. Para os usuários, a medida não vai resolver o problema da entrada de pessoas que não pagam a passagem e nem mesmo a ação dos marginais, pois antes mesmo da reforma, as grades que cercam o T 5  tinham sido depredadas.

    Segundo o metalúrgico Nonato Gomes, 44, por várias vezes ele presenciou a entrada de pessoas sem pagar a passagem, e para ele não é a uma cerca de arame farpado que vai diminuir isso. “É preciso encontrar outras alternativas para garantir a segurança da população. Essa ideia não vai resolver”, disse o metalúrgico.

    Na opinião da dona de casa Rosa Silva, os arames deixam o terminal feio e não ajudam em nada, pois essa alternativa já foi utilizada e tudo foi arrancado por ações de vândalos. “ Os usuários estão expostos a assaltos a qualquer hora aqui no terminal; isso sim deve ser combatido”, acrescentou Rosa Silva.

    De acordo com o administrador do T 5, João Luis Arruda, antes da reforma, em uma tarde trabalho, ele decidiu observar o movimento do terminal e em meia hora verificou a entrada de 12 pessoas pelas entradas laterais. Ele explica que a responsabilidade da Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU) é com a fiscalização da manutenção do patrimônio público e que a entrada de passageiros é controlada pela empresa Global, que opera praticamente todo o sistema na Zona Leste.

    Segundo João Luis, três guardas por turno fazem a segurança do patrimônio e a empresa de transporte coletivo tem um fiscal em cada entrada.

    O fiscal da empresa Global, Cleiton Coelho, conta que é bastante difícil controlar a entrada das pessoas que muitas vezes sabem que precisam pagar, mas acham que têm direito de entrar gratuitamente. “Nós tentamos proibir de todas as formas, mas às vezes é difícil controlar a entrada de pessoas intrusas”, disse o fiscal. O administrador do T 5 explicou que os arames farpados foram colocados pela empresa Global, mas que a SMTU já pediu a retirada, apesar dessa informação não ter sido confirmada pelo órgão, por meio de assessoria de imprensa.

    ‘Já existia’

    A Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) informou que a reforma foi  feita de acordo com as normas e exigências do SMTU e segundo o engenheiro responsável pela obra no local, o arame já existia e foi apenas substituído por um novo e mais resistente.

    Em nota a Seminf informou que a colocação do arame é uma ação preventiva, pois coíbe a ação de vândalos.

    A SMTU foi procurada para confirmar a informação de que os arames serão retirados, mas até o fechamento desta edição não houve retorno.

    Detalhes sobre as obras de reforma

    *Inaugurado em 2002, o T 5 nunca havia passado por reforma;

    * A obra foi orçada em R$ 2.131.158,13;

    *Os reparos iniciaram em julho de 2013 e duraram aproximadamente 180 dias;

     *Foram executados serviços de recuperação do telhado e dos gradis nas áreas externa e interna, reforma do platinado, pavimentação total das vias internas;

    *Além disso, houve a implantação de calçadas no entorno do terminal e reforma de banheiros públicos;

    *Houve também o recadastramento dos vendedores ambulantes, para regularização da situação;

    *Pelo menos 75 aguardam solução para voltar.