Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Campanha de Prevenção contra DST e Aids no Carnaval terá equipes no Sambódromo

A campanha começou no início de fevereiro, com ações de orientação em todos os 61 municípios do interior e na capital, aproveitando ocasiões como ensaios de escola de samba e apresentação de bandas de rua

Prefeitura de Manaus faz distribuição de 200 mil preservativos no 'Dia dos Namorados'

A programação segue até 14 de março e inclui a distribuição de 1,2 milhão de preservativos, testagem rápida para HIV, Sífilis e Hepatites B e C, blitze informativas com distribuição de panfletos, dentre outras atividades (Divulgação )

A partir desta sexta-feira (28) até domingo (1º de março), a Campanha de Prevenção contra Doenças Sexualmente Transmissíveis e HIV/Aids, no Carnaval, promovida pela Secretaria de Estado da Saúde (Susam), estará com equipes posicionadas no Sambódromo de Manaus, intensificando as ações junto aos brincantes. A campanha começou no início de fevereiro, com ações de orientação em todos os 61 municípios do interior e na capital, aproveitando ocasiões como ensaios de escola de samba e apresentação de bandas de rua. A programação segue até 14 de março e inclui a distribuição de 1,2 milhão de preservativos, testagem rápida para HIV, Sífilis e Hepatites B e C, blitze informativas com distribuição de panfletos, dentre outras atividades.

A campanha é organizada pela Coordenação de DST/Aids e Hepatites Virais, vinculada à Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD), e é executada pelas secretarias municipais de saúde. Conta com o apoio de Organizações Não Governamentais, como o Fórum de OSC AIDS, Associação Garotos da Noite, Rede Amizade e Solidariedade às Pessoas Vivendo com HIV/AIDS, dentre outras.

As equipes que atuam na campanha estarão, nesta quarta-feira (26), na quadra da Escola de Samba Sem Compromisso, no bairro Vila da Prata, com distribuição orientada de preservativo masculino. Nesta quinta-feira (27), as atividades serão na Manaus Moderna. Na sexta-feira (28), na banda Corô-corô.

O secretário estadual de saúde, Wilson Alecrim, explica que a programação tem caráter estratégico e busca intensificar, neste período, as ações que vêm sendo realizadas durante todo o ano. Ele frisa que um dos destaques da campanha deste ano é que as ações serão estendidas ao período pós-carnavalesco, com o objetivo de incentivar as pessoas a se submeterem ao exame para o diagnóstico precoce de HIV/Aids, Sífilis e Hepatites B e C. "Quanto mais cedo for feita a identificação da doença, maior é a chance de cura do paciente acometido por Sífilis ou hepatites B e C. No caso do HIV, o diagnóstico precoce é, também, fundamental para manter a doença sob controle e oferecer maior qualidade de vida a esse paciente", explica. No período de 10 a 14 de março, serão oferecidas testagem rápida e orientações na Fundação Alfredo da Mata, órgão do Governo do Estado, e em outras 21 Unidades Básicas de Saúde (UBS) vinculadas à Semsa.

Aids no Amazonas

Mais de 9 mil pessoas já foram infectadas pelo vírus da Aids, desde o surgimento da doença do Amazonas, em 1986, conforme destaca a diretora-presidente da FMT-HVD, Graça Alecrim. A instituição, órgão do Governo do Amazonas, é referência no diagnóstico e tratamento de pessoas vivendo com HIV, no Estado. Atualmente, mais de 5 mil portadores estão em tratamento. "A medida de prevenção mais eficaz contra doenças sexualmente transmissíveis ainda é o uso do preservativo. Trata-se de uma ação simples, que afasta a possibilidade da pessoa contrair uma doença que ainda mata, como é o caso da Aids", destacou.

A coordenadora estadual de DST/Aids e Hepatites Virais, Silvana de Lima e Silva, ressalta que os preservativos distribuídos durante a ação são produzidos conforme modernos padrões de qualidade, com anuência do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Segundo ela, o que deve ser observado é a forma como o preservativo está sendo acondicionado, pois é preciso adotar alguns cuidados para não danificá-lo.

*Com informações de assessoria de comunicação.