Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Chefe da FDN e principal suspeito de matar fuzileiro naval em show é preso em Manaus

"Gordinho" é acusado de matar um fuzileiro naval e ferir outro na saída do show do Chiclete com Banana em fevereiro deste ano por ciúmes da namorada

Na delegacia, a polícia identificou que Adriano era suspeito de outros crimes, entre eles a morte do fuzileiro naval, e tinha mandados de prisão por tráfico de drogas

Na delegacia, a polícia identificou que Adriano era suspeito de outros crimes, entre eles a morte do fuzileiro naval, e tinha mandados de prisão por tráfico de drogas (Divulgação )

Um dos chefes da facção criminosa Família do Norte (FDN) e acusado de cometer vários crimes na capital amazonense, Adriano Silva Monteiro, 28, conhecido como “Gordinho”, foi preso na noite desta segunda-feira (7) enquanto consumia drogas com a namorada em um apartamento do condomínio Smille Parque Flores, na Zona Centro-Sul de Manaus.  Ele é acusado de cometer homicídios, tráfico de drogas, formação de quadrilha e de assassinar o fuzileiro naval baiano Leandro Rocha dos Santos, 20, no último dia 17 de fevereiro após um show do Chiclete com Banana no Diamond Convention Center.

A ação foi coordenada por policiais da Força Tarefa da Secretaria de Segurança Pública (SSP) depois de uma denúncia anônima ao telefone 181 da SSP. A equipe de policiais foi até o local e conseguiu prender em flagrante “Gordinho” e a namorada dele, Raiane Campos Monteiro, 23, que foram flagrados fumando maconha.

Os suspeitos foram conduzidos ao 12º Distrito Integrado de Polícia (DIP) e assinaram um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO). Na delegacia, a polícia identificou que ele era suspeito de outros crimes, entre eles a morte do fuzileiro naval, e tinha mandados de prisão em aberto por tráfico de drogas. Adriano foi encaminhado para a sede da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (Dehs) e deve ser apresentado ainda nesta manhã.

Crime

O fuzileiro naval baiano foi morto durante a madrugada com vários tiros no estacionamento do centro de convenções. Com ele estava outro militar, identificado como Alcimar Manoel da Silva, 22, o qual também recebeu disparos, mas sobreviveu.

A motivação do crime teria sido por ciúmes. Adriano teria ficado enciumado após Leandro flertar a sua namorada durante o show. Segundo a polícia, no dia do crime ele contou com ajuda do traficante Vainer de Matos Magalhães, conhecido como “Pepê”, que foi preso no ano passado após fazer plástica em várias partes do corpo. Uma coletiva de imprensa foi marcada para o fim desta manhã para mais informações sobre o crime.