Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Comerciante é morto após assalto na Zona Norte de Manaus

Por volta das 21h30 de terça (25), o comerciante de 56 anos fechava o comércio dele e foi surpreendido por um grupo de homens

Dimas fechava o comércio dele e foi surpreendido por um grupo de homens

Dimas fechava o comércio dele e foi surpreendido por um grupo de homens (Antonio Menezes)

O comerciante Dimas Alves de Almeida, 56, foi morto com vários tiros por homens que invadiram e roubaram o mercadinho dele, localizado na rua Guariúba, bairro Monte das Oliveiras, na Zona Norte. Por volta das 21h30 de terça (25), Dimas fechava o comércio dele e foi surpreendido por um grupo de homens.

 Moradores afirmaram que o bando estaria a pé e que Dimas não teria reagido, mas mesmo assim acabou morto. “Eu ouvi dois tiros e imediatamente desci para ver o que era. Mas quando cheguei, os caras já tinham fugido”, disse um morador que também é comerciante da rua Guariúba.

Dimas teria sido alvejado com tiros no tórax e na barriga e veio a óbito no local do crime. A polícia não confirmou quais objetos foram roubados do comércio e da casa. A vítima morava sozinha em uma casa no andar superior ao comércio dele e era o único comerciante que encerrava o expediente a altas horas da noite.

 “Eu fecho as sete e trinta, e o outro ali fecha às oito. Ele era o único que ficava até umas nove e pouco. Mesmo com gradil na frente, aconteceu isso. E ele já tinha sido assaltado outras duas vezes. Talvez até esses caras tenham vindo se vinga, porque o Dimas os reconheceu de outro assalto”, relatou outro comerciante da área.

 “Hoje o cara não pode mais trabalhar direito. Como ele trabalhava com cartões de celular, eles sabiam que corria dinheiro vivo lá de dentro.”, relatou outro morador. O crime foi registrado no 26º Distrito Integrado de Polícia (DIP) e o caso será investigado pela Delegacia de Homicídios (DEHS).