Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Consumidores aproveitaram o domingo para fazer as compras de Natal no Centro de Manaus

Com o 13º salário na mão, os consumidores aproveitaram para fazer as compras de Natal e congestionaram as ruas da área central

Confusão nas ruas do Centro com os pedestres que se espremiam entre os veículos

Confusão nas ruas do Centro com os pedestres que se espremiam entre os veículos (Euzivaldo Queiroz)

O último domingo antes do Natal foi de intensa movimentação no comércio do Centro de Manaus. O dia foi marcado pela confusão e dificuldade de locomoção de pessoas e veículos, além da falta estacionamento. Centenas de pessoas deixaram para fazer as compras natalinas na manhã de domingo (22)( e lotaram ruas e lojas da área central. Quase 100% das lojas abriram para receber o público que buscava presentes dos mais variados tipos. 

As grandes lojas ficaram cheias desde as primeiras horas da manhã, mas foram ofuscadas pela concorrência de ambulantes que colocaram bancas e produtos no chão na porta dos estabelecimentos sem nenhuma fiscalização. As calçadas foram tomadas por ambulantes o que obrigou o fluxo constante de pessoas a se misturar aos carros nas ruas.

Carros que estavam sendo utilizados como loja e estacionados nos dois lados nas vias de maior fluxo também atrapalharam o trânsito. Em muitos deles, os proprietários estavam vendendo desde bebidas a sapatos e roupas e até perfumes, sendo que a Prefeitura Realizou há alguns meses operações para inibir tal prática que neste domingo ocorreu sem nenhuma fiscalização do executivo municipal. 

O trânsito não fluiu tanto para quem tentou chegar ao Centro, quanto para quem queria sair dele. A maioria dos consumidores preferiu o transporte público, mototáxi ou os táxis lotação que atuam próximo ao Relógio Municipal para evitar dor de cabeça. Como não havia agente de trânsito, pelos menos, durante a manhã, as ruas ficaram travadas, uma vez que não comportaram o grande fluxo de veículos.

A avenida Eduardo, principal via do Centro e de comércio, foi uma das que mais concentrou a massa de consumidores. A via concentrou os habituais consumidores da tradicional feira de domingo e os que foram ao local apenas para comprar.  A rua Marechal Deodoro conhecida como “Bate Palma” é a que atraio o maior número  de consumidores. “Essa rua parece um formigueiro. Tem que ter jogo de cintura porque todo mundo empurra todo mundo. Me arrependi de ter vindo ao Centro no domingo, mas como estou aqui não valia a pena desistir e decidi enfrentar essa loucura”, disse a assistente social Solange Araújo, 33.    

Apesar da dificuldade teve gente que está acostumada com as compras de fim de ano. O operador de máquinas Messias Nacimento, 42, é um deles. “O Centro está cheio, mas dá para fazer as compras sim. Da até para pesquisar preço, desde que a pessoas tenha disposição e queira economizar.

Pagamento

 O movimento no Centro foi maior devido o pagamento da segunda parcela do 13º salário. Nas ruas, poucas pessoas não estavam com sacolas cheias de presentes. Os mais procurados foram produtos de vestuário, calçados, brinquedos e eletroeletrônicos.