Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Detentos fogem da Unidade Prisional do Puraquequara durante a madrugada

Uma lancha já aguardava os detentos no Porto do Holanda e quatro foram capturados. Os presos teriam atirado contra a guarita, mas a informação não foi confirmada pela Sejus

Detentos fogem da Unidade Prisional do Puraquequara nesta madrugada

Detentos fogem da Unidade Prisional do Puraquequara nesta madrugada (Divulgação )

Cinco detentos fugiram na madrugada desta quinta-feira (27) da Unidade Prisional do Puraquequara (UPP) após pularem o muro utilizando uma “tereza” – espécie de corda feita de lençóis rasgados. Quatro foram presos por policiais militares da Força Tática e um continua foragido. Outros dois presos foram baleados quando tentavam pular a muralha da unidade prisional.

De acordo com o secretário de Justiça e Direitos Humanos do Amazonas, coronel Loiusmar Bonates, os presos conseguiram cerrar as grades da cela e cinco pularam o muro com o uso da “tereza”. Policiais da Força Tática, que fazem o patrulhamento no lado externo da UPP, foram acionados e conseguiram prender quatro detentos.

Wallyson Ferreira Lima, 29, conhecido como “Maranhão”, foi o único que conseguiu de fato fugir. Ele pode ter utilizado alguma embarcação no igarapé próximo localizado nas redondezas da UPP para despistar a polícia.

De acordo com os policiais, os detentos aproveitaram a madrugada para efetuar o plano de fuga. O policial que estava na guarita da UPP viu a ação dos presos e conseguiu acionar uma viatura da Força Tática, depois de atirou contra outros dois detentos que também tentavam pular o muro.

Mike Felipe de Souza foi atingido de raspão no pescoço e Amarildo dos Santos Gomes na perna esquerda. Eles foram encaminhados para uma unidade de saúde.

Os presos foram encaminhados para o 14º Distrito Integrado de Polícia (DIP), onde foram autuados e levados novamente para o presídio. Ainda segundo Bonates, os detentos passarão pelo conselho de disciplina e devem ser punidos pela ação.