Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Dupla é presa após roubar celular na Zona Leste

Janderson tem uma tatuagem de um palhaço nas costas com uma arma na mão, que identifica matadores de policiais no mundo do crime

 Polícia Civil investiga a participação deles em arrastões e roubos na Zona Leste

Polícia Civil investiga a participação deles em arrastões e roubos na Zona Leste (Antônio Menezes)

A Polícia Civil do Amazonas, por meio do Delegado Titular do 25º Distrito Integrado de Polícia (DIP), Adriano Félix, falará logo mais, às 10h30, sobre as prisões em flagrante de autuados em flagrante por roubo majorado.

Janderson da Silva Santos, 21, e Andrison dos Santos Oliveira, 22, foram apresentados na manhã desta terça-feira (4) após serem presos na rua G, loteamento Castanheira, no bairro São José, na Zona Leste de Manaus. Os suspeitos armados haviam roubado o celular de uma mulher na Alameda Cosme Ferreira.

Os policiais militares da 25ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) foram acionados e conseguiram deter a dupla. Ao perceberem a chegada da polícia, os suspeitos tentaram  desfazer-se de um revólver calibre 38

A Polícia Civil investiga a participação deles em arrastões e roubos na Zona Leste. Na delegacia, Gabriel e Janderson confessaram ter roubado o aparelho, mas negaram ter participado de outros crimes. A vítima reconheceu a dupla e a polícia acredita que novas vítimas possam aparecer e reconhecer os suspeitos.

"A vitima informou que os dois agiam de forma violenta. Vamos entrar em contato com delegado do 15º DIP (área do Castanheira) para saber se lá eles já respondem por outros crimes" declarou o delegado Adriano Félix do 25º Distrito Integrado de Polícia (DIP), onde o caso foi registrado.

De acordo com a polícia, Janderson tem uma tatuagem de um palhaço nas costas com uma arma na mão, que identifica matadores de policiais no mundo do crime. O fato levantou a suspeita dos investigadores, que acreditam que o suspeito seja de alta periculosidade.

Janderson declarou que “a tatuagem é apenas um desenho e não representa nada”. O aparelho foi devolvido para a vítima e os dois foram encaminhados para a Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, no Centro.