Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Estelionatária da área de eventos é presa após sumir com dinheiro de clientes, em Manaus

Rosilene Pinto dos Santos se apresentava como cerimonialista de uma empresa de eventos e não entregava os eventos

Ao procurarem a empresa, as vítimas descobriram que a mesma não trabalhava mais no local e que utilizava o nome do estabelecimento apenas para enganá-los

Ao procurarem a empresa, as vítimas descobriram que a mesma não trabalhava mais no local e que utilizava o nome do estabelecimento apenas para enganá-los (Divulgação/PC)

A falsa cerimonialista Rosilene Pinto dos Santos, 27, foi presa nesta quinta-feira (5) enquanto tranquilamente fazia compras após sumir com o dinheiro de clientes, que desejavam tornar real a festa dos sonhos, em um supermercado localizado na rua Leopoldo Péres, bairro Educandos, Zona Sul de Manaus. A prisão aconteceu após uma investigação dos policiais civis do 10º Distrito Integrado de Polícia (DIP).

De acordo com a assessoria de imprensa da Polícia Civil do Amazonas, vários clientes contrataram os serviços de Rosilene, mas ficaram sem as festas. Segundo as vítimas, ela usava o nome de uma empresa conceituada que atua na área de eventos e sumia com o dinheiro dias antes da data programada em contrato.

“Dias antes dos eventos, os clientes não conseguiam encontrar a Rosilene e descobriam que ela não tinha fechado os contratos com os fornecedores. Ao procurarem a empresa, eles descobriram também que a mesma não trabalhava mais no local e que utilizava o nome do estabelecimento apenas para enganá-los. Em seguida, as vítimas registraram o Boletim de Ocorrência e iniciamos a investigação”, declarou um dos policiais da equipe do 10º Dip.

A empresa ajudou no trabalho de investigação e concedeu os dados pessoais e a fotografia da suspeita. Ainda segundo a polícia, ela fechava contrato de cerca de R$ 14 mil e sumia com a metade do valor pago antecipadamente.

Rosilene declarou na delegacia que não enganava os clientes e que estava esperando por alguns fornecedores “enrolados”, mas que nesta semana iria começar a realizar as festas. A desculpa não convenceu e ela acabou presa pelo crime de estelionato e será encaminhada para a Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa ainda na manhã desta sexta-feira (6).