Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Estelionatário que se passou por morto, após dar golpe de quase meio milhão, é preso em Manaus

A família de Werneck Wolter esteve no Instituto Médico Legal (IML) e reconheceu o corpo como sendo dele, mas o objetivo era despistar a polícia e possíveis vítimas

Werneck é suspeito de cometer vários crimes em Manaus, Pará e Acre, onde lucrou quase R$ 500 mil

Werneck é suspeito de cometer vários crimes em Manaus, Pará e Acre, onde lucrou quase R$ 500 mil (Divulgação)

Após se passar por morto para não pagar dívida de R$ 500 mil, estelionatário Werneck Ferreira Wolter, 35, que estava foragido, foi preso na manhã desta sexta-feira (4) durante uma ação da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (Dehs). De acordo com os policiais, a família dele chegou a reconhecer o corpo de um homem morto em fevereiro deste ano como se fosse dele, para despistar a polícia e possíveis vítimas.

Ele foi capturado enquanto dormia em sua residência, localizada no bairro de Flores, Zona Centro Sul de Manaus. Werneck é suspeito de cometer vários crimes em Manaus, Pará e Acre, inclusive de aplicar um golpe de aproximadamente R$ 500 mil. Ele é foragido da Justiça do Estado do Pará e foi cumprido um mandado de prisão expedida pela justiça do Amazonas.

No último dia 27 de fevereiro, um casal foi morto a tiros na Avenida Carvalho Leal, na Cachoeirinha, Zona Sul. Na ocasião, um dos cinegrafistas que fazia a cobertura jornalística do caso chegou a ser preso por supostamente invadir a área de isolamento da polícia.


Após o crime, a família do estelionatário esteve no Instituto Médico Legal (IML) e reconheceu o corpo como sendo de Werneck, porém, a polícia acredita que a falsa identificação tenha sido armada pelo próprio suspeito.

De acordo com os policiais, a identificação incorreta do cadáver só foi descoberta após a família do verdadeiro morto comparecer na delegacia e reconhecê-lo. Werneck pode ter inventado a história para se safar de dívidas e do reconhecimento da polícia.

Com ele foram encontrados documentos falsos com o nome de outra pessoa, que não foi revelado pelos investigadores. O suspeito foi encaminhado para a sede da Dehs e deve prestar esclarecimentos sobre os crimes.