Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Relatório confirma que "fogo amigo" matou o policial Cota

Relatório da investigação confirma que agente foi morto por um tiro que saiu da arma de um colega da DERFD durante perseguição a uma quadrilha especializada em "saidinha de banco"

Equipe registra momento em que policial civil é baleado durante ação

Equipe registra momento em que policial civil é baleado durante ação (Reprodução/TV A Crítica)

O delegado-geral da Polícia Civil, Josué Rocha, confirmou na tarde desta sexta-feira (20) que o relatório final da investigação feita por uma comissão composta por três delegados, com o objetivo de apontar o autor do disparo que matou o investigador da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd), Edson Cota Willot, 45, confirma o “fogo amigo” e a divulgação deste relatório será realizada na próxima semana.

“O relatório está praticamente pronto, existem elementos que apontam o ‘fogo amigo’ e estamos aguardando somente outro documento que vai apontar de qual arma o tiro foi disparado. Acredito que na próxima semana divulgaremos o relatório final”, afirmou Rocha.

Edson Cota foi baleado e morto no dia 21 de outubro, após perseguição a assaltantes que estavam em um veículo Fiat Punto, cor vermelha, placa JXR-5875, realizando o golpe conhecido como “saidinha de banco”.

Cota ainda foi levado às pressas para o Hospital 28 de Agosto, mas não resistiu ao ferimento e faleceu no início da tarde.

A perseguição iniciou no Boulevard Álvaro Maia, Zona Centro Sul, e os policiais abordaram os acusados no conjunto Parque Riachuelo, na Zona Oeste. Acompanhando os envolvidos, para a surpresa da polícia, estavam dois outros suspeitos, que passaram em uma motocicleta vermelha, placa JXW-9847, ao lado da viatura dos policiais, quando o carona efetuou disparos na direção contrária em que Cota estava posicionado.

A dupla caiu da motocicleta e foi presa juntamente com seus comparsas, que foram levados para a Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd).

Os suspeitos são os assaltantes de banco Rodrigo Pacheco Lopes, 23, Eliomar Moraes Saldanha, 34, Márcio de Souza Palheta, 23 e Diego Oliveira Hidalgo, 25 anos de idade, foram apresentados pelo delegado da Derfd, Orlando Amaral.

O inquérito policial foi presidido pelo delegado plantonista da DERFD João Batista Flores de Moraes, que, em seu relatório final sobre o crime, não fez nenhuma referência às imagens divulgadas pela imprensa do momento que aconteceu o crime, apenas ressaltou que a imprensa deu larga divulgação para o ocorrido, enfatizando que o tiro que matou Cota pode ter saído de uma das armas dos policiais envolvidos na ação e que a conclusão foi deixada para a perícia técnica.

Imagens

Uma equipe da TV A Crítica acompanhou a operação e registrou a ação. As imagens não mostram os suspeitos, que estavam sobre uma motocicleta, atirando contra o agente policial nem sequer empunhando alguma arma, mas sim eles olhando para o lado contrário à posição de Cota e caindo no chão após perder o controle do veículo.