Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

MP-AM conclui na próxima semana investigação de fraudes dentro do Corpo de Bombeiros

Ministério Público investiga suspeita de irregularidades na emissão de laudos de vistorias feitas pelo Corpo de Bombeiros em estabelecimentos de Manaus

Uma equipe do Cao-Crimo e da Polícia Civil cumpre o mandado de busca na sede do Corpo de Bombeiros nesta quarta-feira (4)

O MP-AM contou com o apoio da Polícia Civil para cumprir mandado de busca na sede do Corpo de Bombeiros nesta quarta (4) (Antônio Menezes)

Devem ser concluídas na próxima semana as investigações feitas pelo Ministério Público do Amazonas (MP-AM) sobre possíveis fraudes ocorridas dentro do Corpo de Bombeiros do Amazonas. Diversas denúncias de que funcionários estariam “agilizando” a emissão de laudos de vistorias do Corpo de Bombeiros estão sendo investigadas desde o início do ano.

Na manhã desta quarta (4), O MP-AM e a Polícia Civil do Amazonas colocaram em prática a operação “Agni” (deusa hindu do fogo), onde foram apreendidos seis computadores e centenas de documentos, entre vários Autos de Vistoria do órgão (AVCB). Esses documentos são permissões dadas pelos Bombeiros para que modificações na estrutura de prédios e de casas que sejam feitas e que estabelecimentos possam funcionar.

O AVCB é emitido pela Diretoria de Serviços Técnicos (DST) do Corpo de Bombeiros após vistorias e tem que ser renovado anualmente. Segundo o promotor de Justiça Fábio Monteiro, a suspeita é que diversos desses laudos foram fraudados entre os anos de 2009 a 2013 ou mesmo antes. “Temos fortes indícios de crimes cometidos”, declarou Monteiro, sem informar quais sejam para não atrapalhar as investigações.

Além dos computadores e documentos apreendidos na sede do DST, no Comando Geral do Corpo de Bombeiros, bairro Petrópolis, na Zona Sul, a operação “Agni” também apreendeu materiais em outros seis endereços nas zonas Oeste, Sul e Centro-Oeste da cidade, como hospitais, instituições de ensino e empresas do Distrito Industrial suspeitas de participarem do esquema de fraude e de serem beneficiadas na emissão dos AVCB.

De acordo com o promotor Fábio Monteiro, desde o início do ano pessoas fizeram denúncias ao Ministério Público e à Polícia Federal relatando detalhes do esquema de fraude. “O Corpo de Bombeiros já desconfiava que estivesse sendo investigado. Pedimos o mandado de busca e apreensão da Justiça para que esses documentos não fossem extraviados”, disse Monteiro. A investigação deve ser concluída até semana que vem.

*Com informações do repórter Florêncio Mesquita