Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Excesso de retestes para tira CNH e demora expõem fragilidades do Detran e autoescolas

Tirar a tão sonhada CNH está cada vez mais difícil para os candidatos, que esbarram na falta de estrutura do Detran-AM e das autoescolas

A espera de quem está tentando tirar a CNH deve continuar afligindo os candidatos, que hoje levam até 100 dias para fazer o reteste

A espera de quem está tentando tirar a CNH deve continuar afligindo os candidatos, que hoje levam até 100 dias para fazer o reteste (Antônio Lima)

A demora de até 100 dias para realizar o reteste no exame de direção veicular do Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM), além de frustrar os candidatos que buscam a emissão da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), evidencia a falta de estrutura do órgão de trânsito e coloca em ‘xeque’ a qualidade do ensino oferecido pelas autoescolas, em Manaus.

O problema levou o Ministério Público Estadual do Amazonas (MPE-AM) a instaurar um inquérito para investigar a demora na remarcação dos exames.

Segundo a promotora da 59ª Vara dos Direitos do Cidadão, Elisandra Guedes, a investigação revelou que a demora na remarcação dos testes práticos é provocada pelo excesso de demanda, que, por sua vez, é reflexo da qualidade do ensino oferecido pelas autoescolas. Dados do Detran-AM apontam que 70% dos candidatos são reprovados nos exames teóricos e práticos.

De acordo com ela, o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) orienta os candidatos a acionarem o MPE quando constatarem irregularidades no procedimento de emissão da CNH, mas não investe na melhoria da estrutura de fiscalização dos Detrans, que são os responsáveis  por fiscalizar o serviço prestado pelas autoescolas e, no Amazonas, não consegue atender a demanda.

“Esse é um problema que merece que o próprio Denatran cheque que tipo de ensino está sendo oferecido. Algumas mudanças foram feitas, porém o que parece é que pouca coisa mudou”, declarou a promotora.

Prazos

O Conselho Nacional de Trânsito determina que, no caso de reprovação no exame teórico-técnico ou de direção veicular, o prazo mínimo para repetir o exame é 15 dias após a divulgação dos resultados. Mas, em Manaus, a espera dos candidatos que precisam fazer o reteste é bem maior que isso e chega a comprometer todo o processo.

A professora Sabrina Costa, 28, é uma das candidatas que foi reprovada na prova de direção veicular e precisou remarcar o exame. O problema é que a demora para a remarcação foi tanta que ela perdeu o prazo de um ano para concluir o processo de habilitação e teve que reiniciar todos os procedimentos, pagando novamente todas as taxas para fazer os testes.

Para o estudante Jonathan Wesley Gomes, 18, que tentou pela primeira a tão sonhada CNH, a demora para remarcar a prova virou frustração. O estudante, que fez o exame de direção no dia 8 de dezembro e foi reprovado, só conseguiu remarcar o teste para março de 2014.

Meta

A meta do Detran-AM, segundo o diretor-presidente do órgão, Leonel Feitoza, é diminuir o prazo de espera para remarcação do exame de direção para 15 dias, a partir do ano que vem. Atualmente, o reteste chega a ser marcado até 100 dias depois da divulgação dos resultados.

 Projeto

De acordo com Feitoza, está em fase de estudo pelo órgão novos métodos de avaliação, além da transformação do atual pátio de treinamento em uma “cidade do trânsito”,  onde os alunos poderão realizar aulas simuladas expostas a situações como curvas e mudança de tempo e, ainda,  receber o resultado dos testes na hora.

Demanda é muito grande no Brasil

A principal dificuldade das autoescolas em adquirir o simulador de direção   veicular  é que os fabricantes não têm a quantidade de equipamentos para atender, à pronta entrega, a demanda de todo o País segundo o presidente do Sindicato dos Centros de Formação de Condutores do Estado do Amazonas, Raimundo Macena. O problema pode atrasar ainda mais a emissão da CNH pelo Detran, uma vez que o sindicato entrou numa fila de espera para comprar 50 simuladores, que devem ser entregues somente em fevereiro.