Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Semmas retira ocupações irregulares de loteamentos da Zona Norte de Manaus

A ação ocorreu nos loteamentos Parque das Garças e Águas Claras e contou com o apoio da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), que realiza serviços de drenagem e arruamento no local

O alvo da operação foram os barracos desabitados que serviam apenas para especulação imobiliária

O alvo da operação foram os barracos desabitados que serviam apenas para especulação imobiliária (Júlio Pedrosa/Semmas)

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas) e o Batalhão Ambiental da Polícia Militar realizaram, na manhã desta quinta-feira (9), a retirada de 13 armações de barracos construídas em um trecho da Área de Preservação Permanente (APP) do Igarapé do Geladinho, localizada entre os loteamentos Parque das Garças e Águas Claras, na Zona Norte.

A ação contou com o apoio da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), que realiza serviços de drenagem e arruamento no local. O alvo da operação foram os barracos desabitados que serviam apenas para especulação imobiliária. Moradores do loteamento, preocupados com a degradação ambiental causada pelos invasores, agradeceram a ação da prefeitura.

A ocupação vinha sendo monitorada pela Semmas desde setembro do ano passado. Após o recebimento de diversas denúncias de desmatamento e focos de queimadas na área, a fiscalização da secretaria esteve no local para notificar os ocupantes de novos barracos, que já estavam sendo utilizados como moradia, a saírem do local.

Foram retiradas oito armações situadas às margens da rua Açairanã e cinco localizadas por trás da rua Sabiá. Dois novos barracos que estavam servindo como moradia foram notificados. Uma das ocupantes da área informou ser natural de Belém (PA) e que veio para Manaus há três meses para acompanhar o irmão.

Ela contou que o irmão também migrou para a capital amazonense há um ano e mora em um dos barracos construídos irregularmente na APP. Foram retiradas também cercas e estacas de demarcação de lotes invadidos.

*Com informações da assessoria de comunicação