Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Suposto traficante da alta cúpula da facção criminosa Família do Norte (FDN) é morto na BR-174

Genildo da Silva Saraiva, o ‘Candiru’, morreu em confronto com policiais do Grupo Fera e com agentes da Secretaria de Segurança Pública (SSP)

Ele morreu após uma perseguição policial

Ele morreu após troca de tiros com policiais (Divulgação)

Um dos traficantes do alto escalão da facção criminosa “Família do Norte” (FDN), Genildo da Silva Saraiva, o “Candiru”, foi morto na tarde de ontem, com três tiros no peito, na BR-174, durante uma troca de tiros com policiais da Secretaria-Adjunta de Inteligência (Seai) da Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM) e Grupo Força Especial de Resgate e Assalto (Fera), da Polícia Civil.

Até o ano passado, Candiru estava preso em Manaus após cumprir pena em um presídio federal mas, segundo informações da Secretaria de Justiça e Direito Humanos (Sejus), ele provavelmente já teria sido devolvido às ruas da capital.

A informação foi confirmada pela polícia, mas ninguém soube dar detalhes da operação que culminou na morte do traficante, que seria braço direito do narcotraficante Alan de Souza Castimário, o “Nanico”. Em julho do ano passado ele teria resgatado Nanico após fuga em massa do Ipat.

Alguns policiais apenas informaram que a Seai e Grupo Fera começaram perseguição policial ao traficante na AM-010, durante a tarde, e na BR-174 houve a troca de tiros e Candiru se feriu. Ele chegou a ser levado pelos policiais do Fera para o Hospital e Pronto Socorro 28 de Agosto, no bairro Adrianópolis, na Zona Sul, mas já teria chegado sem vida na unidade.

A reportagem tentou localizar o secretário-adjunto da Seai, Thomaz Vasconcelos, por telefone, mas ele não atendeu as ligações. O delegado titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Paulo Martins, também não tinha detalhes sobre o ocorrido.

‘De volta para casa’

Candiru era um traficante conhecido e considerado de alta periculosidade pela polícia. No ano passado, ele, Gregório Graça Alves, o “Greg”, ou “Mano G” e Alan de Souza Cartimário, o “Nanico”, chegaram a cumprir pena no presídio federal de Mossoró (RN), onde passaram cinco meses, mas foram devolvidos à Justiça do Amazonas devido problemas de documentação. A assessoria da Sejus informou que Candiru estava solto, mas não soube dar detalhes.