Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Suspeito preso com mais de 26 kg de 'pó' é morto com seis tiros

Djalma foi preso no último dia 9, portando mais de 26 quilos de um 'pó branco'e apetrechos, mas o laudo toxicológico deu negativo para entorpecente e ele foi liberado

Djalma, o segundo da direita para a esquerda, quando foi preso com o "pó branco"

Djalma de blusa verde quando foi preso com o "pó branco" (Divulgação )

O ex-presidiário Djalma Moraes Pinto, de 32 anos, que supostamente seria integrante da facção criminosa Família do Norte (FDN), morreu após ser atingido com seis tiros na noite desta quinta-feira (16), na rua Paraíso, bairro Compensa, Zona Oeste de Manaus. A vítima foi presa no último dia 9 com mais três pessoas, portando mais de 26 quilos de substância química. Após um laudo toxicológico foi constatado que o pó não era entorpecente e os suspeitos foram liberados.

De acordo com a assessoria de imprensa da Polícia Civil do Amazonas, populares informaram que dois homens em uma motocicleta, de características não informadas, se aproximaram de Djalma e atiraram várias vezes. A vítima foi atingida por seis tiros e chegou a ser socorrido por populares até o Serviço de Pronto Atendimento (SPA) Joventina Dias, no mesmo bairro.

Após dar entrada na unidade de saúde, Djalma não resistiu aos ferimentos e morreu. O corpo foi removido pelo Instituto Médico Legal (IML) e liberado para sepultamento durante a madrugada.

“Pó” virou sal

Djalma e mais três pessoas foram presas na noite do último dia 9 na rua Teixeira de Queiroz (antiga rua 10 de Julho). Na ocasião, policiais militares da Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam) e Força Tática da Secretaria de Segurança Pública (SSP) encontraram em duas casas mais de 26 quilos de um pó branco, além de apetrechos para embalagem de drogas e uma prensa hidráulica.

Os suspeitos chegaram a ser levados para o 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP), mas foram liberados pela polícia após o exame toxicológico no pó dar negativo para substância entorpecente. Apenas Thiago Barros, de 21 anos, foi autuado em flagrante por posse de apetrechos.