Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Corpo é esquartejado, dividido em sacos e jogado em bueiro da Zona Norte de Manaus

Populares da rua 48 do bairro Mutirão, Zona Norte, foram os responsáveis por achar o cadáver na manhã deste domingo (10). A cabeça foi a única coisa encontrada fora dos volumes, o autor ou os autores do crime brutal, ainda passaram cal (mistura para pintura) no corpo, que aparentemente é do sexo masculino

Homens da 27ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) foram os primeiros a chegar no local. Eles foram acionados pelo Centro de Operações Integradas (Ciops), que recebeu denúncia da população

Homens da 27ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) foram os primeiros a chegar no local. Eles foram acionados pelo Centro de Operações Integradas (Ciops), que recebeu denúncia da população (Adriano Silva)

Dividido em dois sacos, jogados dentro e fora de um bueiro- foi assim que o corpo aparentemente do sexo masculino-, foi encontrado por moradores da rua 48, bairro Mutirão, Zona Norte de Manaus, na manhã deste domingo (10).

De acordo com informações do supervisor de área da 27ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), tenente Bruno França, o encontro do cadáver aconteceu após, a população ficar intrigada com a presença dos sacos, que exalavam mau cheiro pelas proximidades da Igreja Assembleia de Deus, e entrar em contato com o Centro de Operações Integradas (Ciops) da Polícia Militar.


 “Fomos acionados e verificamos que o saco que estava do lado de fora do bueiro, continha um tronco, com as mãos estavam amarradas por uma corda. Já o que estava dentro, continha a parte inferior do cadáver”, comentou o tenente.

Ainda conforme informações do oficial, a cabeça foi a única parte deixada fora dos volumes. “Ela estava também estava no interior do bueiro, entretanto estava fora do saco”, revelando que provavelmente da tentativa de ocultar o crime, o autor ou os autores enrolaram as partes da vítima em um lençol e ainda jogaram uma mistura de cal (usado em pintura) sobre ela.

Junto à vítima, peritos do Instituto Médico Legal (IML) encontraram uma carta, que será analisada e anexada no inquérito policial. O corpo foi encaminhado ao IML, e a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) ficará a frente das investigações.