Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Em dias de jogos na Arena da Amazônia, vá de táxi ou de ônibus!

Plano de mobilidade, elaborado para as partidas, favorece o transporte coletivo e submete quem insistir no transporte individual a congestionamentos, demoradas buscas por vagas nas ruas, cobranças abusivas em estacionamentos e longas caminhadas

Entre as mudanças no trânsito está a proibição do estacionamento em algumas vias no entorno da Arena, como as avenidas principais do conjunto Eldorado

Entre as mudanças no trânsito está a proibição do estacionamento em algumas vias no entorno da Arena, como as avenidas principais do conjunto Eldorado (Jornal A Crítica)

Um dos principais problemas de Manaus, que nos últimos meses ganhou proporções internacionais e virou um desafio para a realização da Copa do Mundo em terras barés, a mobilidade urbana já tem um “plano de contingência” pré-definido para os quatro jogos na Arena da Amazônia, que devem atrair mais de 42 mil pessoas a cada dia.

O plano de mobilidade prévio elaborado pela Prefeitura de Manaus e pelo Governo do Estado privilegia o transporte coletivo, criando vantagens para os torcedores que optarem por deixar o carro em casa e priorizarem o transporte coletivo, que será a forma de chegar mais perto da Arena e, assim, evitar caminhadas de mais de um quilômetro e poupar energia para torcer, seja para quem for.

“O transporte coletivo é a melhor opção, tanto para a cidade quanto para o torcedor. Queremos incentivar as pessoas a não irem para o estádio em veículos particulares e optarem pelos ônibus, que terão as frotas reforçadas e itinerários extras criados, com linhas diretas entre a Arena e o aeroporto, o Centro, hotéis e os cinco terminais de integração”, revelou o coordenador da Unidade Gestora da Copa (UGP Copa), Miguel Capobiango.

A Zona de Restrição Veicular montada em torno da Arena da Amazônia vai restringir o trânsito de carros, motocicletas, ônibus executivos e fretados, táxis, mototáxis e até bicicletas. Isso em um perímetro de dois quilômetros, avançando pelas avenidas Constantino Nery, Djalma Batista, Pedro Teixeira e Lóris Cordovil, até os limites com as avenidas Torquato Tapajós, Mário Ypiranga Monteiro, Darcy Vargas, Dom Pedro e, no caso da Loris Cordovil, o Serviço de Pronto Atendimento (SPA) do Alvorada.

Apenas os ônibus do sistema convencional de transporte coletivo poderão entrar na Zona de Restrição, segundo o diretor-presidente da Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans), Paulo Henrique Martins. “Os ônibus serão os únicos a entrar no perímetro de segurança. Preliminarmente decidimos que a avenida Constantino Nery deve permanecer interditada nos dias de jogo, mas eles vão circular pela Djalma Batista e deixar os torcedores bem perto da Arena”, adiantou.

Além dos ônibus, poderão entrar no perímetro de segurança carros oficiais e credenciados, viaturas policiais e ambulâncias, micro-ônibus modelo Transporta e os veículos de moradores de 58 ruas que ficam dentro dessa zona de restrição e não possuem entradas alternativas, nos bairros Alvorada, Flores e Dom Pedro.

Para esse último caso, o comitê organizador começou, neste sábado, o cadastramento dos moradores que terão livre acesso à área, segundo o coordenador da UGP Copa, Miguel Capobiango. De acordo com ele, são 1,6 mil residências nessa situação.

Linhas diretas de ônibus para Arena

Para quem insistir em ir aos jogos na Arena em veículos particulares, o gerente de projetos da Secretaria Municipal de Cultura (Manauscult), Aristóteles Almeida, adianta: será preciso muita paciência.

Isso porque, além dos corredores viários saturados e das interdições em vias da cidade, o projeto de disponibilizar 13 estacionamentos gratuitos em pontos estratégicos da cidade foi cancelado. “A ideia era que as pessoas deixassem os carros nesses locais e seguissem até a Arena em ônibus, mas ficou inviável, porque teríamos que arcar com esse ônus. Então investimos no transporte público”, disse.

De acordo com ele, linhas diretas para a Arena serão criadas e deverão partir de nove pontos da cidade, nas zonas Norte, Leste, Sul, Centro-Sul e Oeste. Os pontos, que terão uma frota extra de veículos, serão os terminais 3, 4 e 5, o Centro Cultural dos Povos da Amazônia - onde também vai funcionar a Central de Ingressos -, as praças da Matriz e da Saudade, no Centro, a Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz), a alameda Tales Loureiro (próximo ao Alphaville, na Ponta Negra) e o Aeroporto Internacional Eduardo Gomes.

O superintendente municipal de Transportes Urbanos, Pedro Carvalho, informou que 100% da frota deve circular nos jogos de quarta-feira e sábado e, no domingo, pelo menos 80%.

Opções para deixar o veículo

Ir de carro para os jogos na Arena da Amazônia pode sair mais caro do que de táxi. Isso porque há estacionamentos particulares cobrando de R$ 50 a R$ 80.

Além dos preços, os motoristas que optarem por essa “aventura” devem ficar atentos à localização dos estacionamentos. Alguns, como o ofertado por uma igreja na avenida Djalma Batista, ficam dentro da Zona de Restrição e só poderão ser acessados seis horas antes e duas horas após as partidas, lembrou o gerente de Projetos da Manauscult, Aristóteles Alencar.

Fora da restrição, os motoristas terão à disposição aproximadamente 10 mil vagas, distribuídas nos shoppings Amazonas, Millenium e Plaza e no Ciesa. Quem não quiser pagar por uma vaga deve ter dificuldades, já que as ruas mais próximas liberadas, no Dom Pedro e conjunto Eldorado, devem ficar saturadas.

Pontos

Planejamento para os dias de jogo

Nove linhas diretas de ônibus para a Arena serão criadas, partindo de todas as zonas da cidade. Três estacionamentos públicos serão disponilizados na Sefaz, Centro Cultural dos Povos da Amazônia e na Ponta Negra, com linhas diretas de ônibus para o estádio.

No Centro Cultural dos Povos da Amazônia, onde funcionará a Central de Ingressos, serão ofertadas 200 vagas para veículos. Na Sefaz, serão 350 vagas. Já na Ponta Negra, palco da Fan Fest, haverá 950 vagas.

No entorno da Arena, serão 10 mil vagas privativas em shoppings, universidades e terrenos particulares.

Na Assembleia Legislativa do Estado, na avenida Mário Ypiranga Monteiro, funcionará um estacionamento gratuito para idosos, portadores de deficiência e obesos, com translado gratuito para a avenida Djalma Batista.

O estacionamento de veículos fretados deve ser concentrado na Fametro.As bicicletas ficarão fora da Zona de Restrição.Nos dias de jogos, o efetivo de agentes de trânsito será de 120 profissionais.

Quatro dias de esquema especial

Durante todo o período da Copa do Mundo, moradores vão conviver com mudanças na rotina da cidade, que deverá receber mais de 80 mil turistas. Nos dias de jogo na Arena da Amazônia, o trânsito sofrerá alterações por conta das medidas de segurança e o uso de transporte coletivo e de táxi deve ser priorizado, para evitar congestionamentos.