Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Prefeitura realizará estudos sobre áreas ocupadas

No termo de parceria técnica firmada entre a Secretaria de Habitação e Assuntos Fundiários (SEHAF), Defensoria Pública do Estado (DPE), o Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM) e a Associação dos Notários e Registradores do Estado do Amazonas (ANOREG), o Município ficou responsável pelo Geoprocessamento para a regularização dos posseiros.

Titular da Sehaf, Valtair Cruz

Titular da Sehaf, Valtair Cruz (divulgação)

A Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Habitação e Assuntos Fundiários (SEHAF), assumiu na terça-feira (24) o compromisso de realizar o levantamento sócio econômico, topográfico e o geoprocessamento de áreas particulares da cidade, ocupadas há mais de cinco anos, no sentido de garantir o título definitivo de terras aos posseiros nelas residentes.

Valtair Cruz, titular da SEHAF, disse que o Município tem atualmente, criado por lei, o Fundo Municipal de Habitação e que sua secretaria está trabalhando para que seja criado, ainda este ano, o Fundo Municipal Fundiário. De acordo com ele, esses fundos poderão ajudar no custeio, principalmente do geoprocessamento das áreas de Manaus.

O defensor público Carlos Almeida Filho, responsável pelo núcleo de ações coletivas, disse que a entidade, junto com o Ministério Público iniciarão os trabalhos da parceria técnica por meio de ação judicial de usucapião coletivo.

“Vamos realizar juntos um trabalho de parceria para proporcionar o necessário registro. Mas não queremos gerar falsas expectativas, por isso estamos debatendo com todas as entidades responsáveis pelos tramites do processo”, garantiu o defensor.

Segundo Carlos Filho, aproximadamente 80% da cidade de Manaus não possui registro de titulo definitivo. Ele disse que somente a Defensoria Pública foi procurada nesse ano por cinco representações de bairros que requerem a regularização fundiária.

“O bairro da Redenção, por exemplo, é fruto de invasão ocorrida há aproximadamente 40 anos e seus supostos proprietários nunca pagaram impostos sobre as áreas”, completou Carlos Filho.

Atualmente a SEHAF tem o levantamento de áreas de cinco bairros que precisam de regularização. São eles: Parque das Nações, Monte das Oliveiras e João Paulo IV, na zona Norte, no bairro Redenção, zona Centro-Oeste e Zumbi dos Palmares, na zona Leste de Manaus.