Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Das 42 plataformas do BRS, apenas as da Zona Centro-Sul estão em pleno funcionamento

A informação, confirmada pela Prefeitura Municipal de Manaus, destaca que apenas as plataformas da avenida Constantino Nery e Torquato Tapajós estão 100% funcionando. O projeto de implantação do BRS envolve, ao custo de R$ 5 milhões

Parte da estrutura do antigo sistema Expresso foi reaproveitada para o BRS

Avaliação da SMTU aponta que as plataformas reformadas e a faixa exclusiva conseguiram melhorar o transporte coletivo, embora ainda causem polêmicas (Antônio Lima)

Embora metade das plataformas do Bus Rapid System (BRS)  antigo e extinto sistema Expresso – estejam reformadas, apenas as da Zona Centro-Sul estão em pleno funcionamento, segundo informações da Prefeitura Municipal de Manaus (PMM). Na Zona Leste, as plataformas foram reformadas, mas o serviço de transporte é oferecido de forma precária. Na Zona Norte, a reforma nem sequer ocorreu.

De acordo com o diretor de Engenharia da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), Antônio Nelson, o projeto de implantação do BRS envolve, ao custo de R$ 5 milhões, a reforma de 42 plataformas do antigo Expresso. Antônio Nelson informou que as obras são de responsabilidade da Seminf e a execução do BRS é parte do trabalho da informações da Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU).

Segundo Antônio Nelson, em dezembro do ano passado, as 13 plataformas das avenidas Constantino Nery, Torquato Tapajós e entrada do Santos Dumont foram formalmente inauguradas pela prefeitura. Depois, a Seminf entregou oito plataformas na avenida Autaz Mirim, conhecida como Grande Circular. O presidente do SMTU, Pedro Carvalho, informou, ontem, que apenas as plataformas da Constantino Nery e Torquato Tapajós estão funcionando.

O problema para colocar em funcionamento as plataformas do antigo Expresso já debutou administrativamente e envolve três gestões na Prefeitura de Manaus. O ex-prefeito Alfredo Nascimento (PR) as construiu. O ex-prefeito Serafim Corrêa (PSB) pagou a obra e o ex-prefeito Amazonino Mendes (PDT) abandonou as plataformas.

Segundo o presidente do SMTU, Pedro Carvalho, as plataformas da Constantino Nery e Torquato Tapajós estão em funcionamento e ajudaram a melhorar o trânsito nas avenidas. “Qualquer usuário concorda com isso. Apesar de que o uso por outros veículos da faixa exclusiva ainda não gere multas”, declarou.

Sem regras

Na Autaz Mirim, não há uma regra geral e clara para o uso das plataformas nem por parte dos usuários e nem por parte dos ônibus. Embora o presidente do SMTU informe que as plataformas não estejam em uso, alguns motoristas param no local para embarque e desembarque de passageiros. Pedro Carvalho informou que o local precisa de ajustes no trânsito para receber o BRS, que só serão implementados após a Copa.

Ainda segundo a Seminf, outras oito plataformas estão prontas para uso na avenida Camapuã e na Cosme Ferreira, zona Leste, com inauguração prevista para ontem e adiada por causa de uma acidente que prejudicou parte da estrutura do Terminal de Passageiros 4 (T4), no Jorge Teixeira.