Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Moradores do Residencial Viver Melhor sem energia e escolas

Com a interrupção constante de energia os moradores afirmam que já tiveram eletrodomésticos queimados e se dizem abandonados; para levar as crianças para a escola têm que acordar quatro da manhã

Primeira etapa do conjunto habitacional para famílias com renda de até R$ 1.600 foi inaugurado em 2012 com 3.511 unidades

Moradores do Residencial Viver Melhor sofrem com a interrupção constante de energia (Winnetou Almeida)

Moradores do conjunto habitacional Viver Melhor, localizado no bairro Santa Etelvina (próximo da barreira de acesso a Manaus), na Zona Norte de capital, reclamam que desde domingo (9) estão sofrendo com as constantes interrupções no abastecimento de energia e que o fato já ocasionou prejuízos aos consumidores, que perderam eletrodomésticos.

O vigilante aposentado Gilson Nascimento contou que no domingo, por volta das 21h, a energia na primeira etapa do residencial foi interrompida e o abastecimento só foi normalizado mais de quatro horas depois.

“Eu tenho uma filha de quatro meses, um bebê, ela não consegue dormir no calor, nem a gente, fica muito quente dentro dos apartamentos, meus vizinhos também ficam revoltados”, disparou.

Prejuízos

Ainda segundo o morador, o problema a partir de domingo se tornou constante, todas as noites é o mesmo probçema de interrupção no fornecimento de energia.

“Já não sabemos mais o que fazer, a gente liga pra central de reclamações e a atendente ainda 'zomba' da nossa cara dizendo que se der ela vai mandar alguém solucionar o problema”, criticou Gilson.

Os problemas ficaram ainda pior na madrugada de quarta-feira (12), quando a energia ficava oscilando a cada cinco minutos, o que fez o ar-condicionado de Gilson parar de funcionar. Nesse mesmo dia, de acordo com o morador, a energia foi interrompida novamente às 23h30 e só foi normalizada às 6h do dia seguinte.

“Simplesmente queimou e eu quero saber quem vai arcar com o meu prejuízo! Tive que comprar uma outro ar-condicionado pra poder ver milha filha dormir direito. Isso é uma pouca vergonha, e não é só comigo”, desabafou.

Falta escola nas proximidades

Além do problema com a falta de energia, os moradores do residencial Viver Melhor reclamam que não há escolas nas proximidades, o que tem castigado as crianças que para estudarem têm que acordar às quatro horas da manhã, para pegarem ônibus.

A Secretaria Municipal de Educação (Semed) informou que até o final de abril entregará duas unidades escolares no Viver Melhor, sendo um Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) para crianças de 4 e 5 anos, com 500 vagas, e outra Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) para atender alunos do 1° ao 5° ano com a oferta de 900 vagas.

A secretaria informou ainda que há vagas em escolas em bairros próximos e que, até atender a demanda de unidades no residencial, oferecerá transporte no conjunto para essas escolas próximas. Os pais ou responsáveis pelos alunos que buscam vaga em uma escola da rede pública municipal podem procurar a central de matrículas da Semed, que está localizada na sede do órgão, na Rua Maceió, zona Centro-Sul, ou ligar para o telefone 3236-2108.

Até publicação desta matéria, a Eletrobras Amazonas Energia não respondeu aos questionamentos.