Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Moradores da Zona Leste estão sem água há 20 dias e protestam

Os consumidores estão gastando de R$40 a R$60 por dia com carro pipa para terem água e ameaçam quebrar caixa d’água se concessionária não resolver problema nesta terça-feira (17)

Moradores fazem protesto contra empresa Manaus Ambiental

Moradores fazem protesto contra empresa Manaus Ambiental (Divulgação)

Aproximadamente 100 famílias das ruas 8, 9 e 10 do bairro São José, na Zona Leste de Manaus, colocaram fogo em vários objetos na rua na noite desta segunda-feira (16) como forma de protesto contra a concessionária Manaus Ambiental. Eles estão há 20 dias sem o fonecimento de água em suas residências.

De acordo com a costureira Luzia do Socorro, que mora há 28 anos no bairro, os moradores sempre tiveram problemas com a falta de água, mas dessa vez o racionamento foi grande.

“Antes pelo menos a água chegava 4h e ia embora às 7h, agora nem isso. Temos que comprar (água) se quisermos tomar banho ou lavar roupa... Tenho oito pessoas na minha casa que trabalham e estudam e precisam de roupa limpa”, desabafou.

A moradora que representa as mais de cem famílias disse, ainda, que desde o segundo dia que passou sem água começou a acionar a empresa Manaus Ambiental, que sempre informava que enviaria uma equipe ao local. De acordo com os moradores, a equipe nunca chegou.

“A gente não aguenta mais essa 'enrolação', têm pessoas revoltadas aqui que estão querendo quebrar a caixa d’água já que ela não serve para nada. Eu não vou impedir”, disse.

Ainda segundo Socorro, os moradores têm gastado entre R$ 40 a R$ 60 comprando água de carro pipa.

“Além de pagarmos a conta normal ainda temos que pagar um conta extra que não está no nosso orçamento e isso é revoltante!”, exclamou.

A assessoria de comunicação da Manaus Ambiental informou que pela manhã desta terça-feira (17) irá enviar uma equipe técnica ao local para verificar o que está ocasionando o problema, para que "o abastecimento seja normalizado o mais rápido possível".