Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Morre segunda criança vítima do incêndio na comunidade Nobre, Zona Norte de Manaus

Rayanne Pereira da Silva, 4 anos, teve cerca de 92% do corpo queimado no incidente e estava internada no Hospital Pronto-socorro Delphina Aziz desde a manhã de domingo. sua irmã gêmea morreu no incêndio

Fogo começou por volta das 1h de domingo (27) e atingiu principalmente o quarto onde estavam as meninas

Fogo começou por volta das 1h de domingo (27) e atingiu principalmente o quarto onde estavam as meninas (Girlene Medeiros)

A segunda criança vitimada pelo incêndio que consumiu uma casa localizada na comunidade Nobre neste fim de semana veio  óbito na noite deste domingo (27). Rayanne Pereira da Silva, de apenas 4 anos, não resistiu aos ferimentos e morreu no Hospital Pronto-socorro Delphina Aziz, na Zona Norte de Manaus. Sua irmã gêmea morreu ainda no local, durante o sinistro.

Na madrugada de domingo (28), ela estava dentro de sua casa, localizada na rua Arara Vermelha, comunidade Lago Azul, nas proximidades do bairro Santa Etelvina, Zona Norte de Manaus, junto com sua irmã gêmea Raynara Pereira da Silva, 4, sua mãe, seu padrasto e seu irmão de 1 ano e 11 meses de idade. Ela dormia junto com o Raynara enquanto os outros membros da família dormiam em outro quarto.

Segundo Márcio Renê, 30, sobrinho do padrasto das meninas, um curto-circuito na casa originou o fogo por volta de 1h. “A mãe e o padrasto delas só acordaram quando parte do forro caiu dentro do quarto em que as duas estavam. A primeira reação deles foi correr da casa com o bebê mais novo deles”, disse ele.


De acordo com o familiar, eles tentaram voltar logo depois para resgatar as meninas, mas o fogo já estava alto demais e tiveram dificuldades. Eles só conseguiram entrar quando alguns vizinhos começaram a ajudar no controle das chamas. Chegando lá, viram que ambas as meninas já apresentavam múltiplas queimaduras de primeiro e segundo grau. Uma delas tinha até se escondido dentro de um armário para tentar escapar do fogo.

Raynara morreu no local, por conta de uma asfixia causada pela fumaça gerada pelas chamas. Rayanne, que teve cerca de 92% do corpo queimado no incidente, chegou a ser levada para o Hospital Pronto-socorro Delphina Aziz na madrugada, e sobreviveu até por volta das 20h45 desta segunda-feira, quando também veio à óbito.

O Corpo de Bombeiros afirmou que não foi acionado para atender a ocorrência. A Polícia Civil investiga o caso por meio do Distrito Integrado de Polícia (DIP).

*com informações da repórter Girlene Medeiros