Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Morre outro operário dessa vez em obra do Centro de Convenções do Amazonas

Outros operários denunciam que estão tendo que redobrar o trabalho para conseguir entregar a obra antes do fim do ano e temem outras mortes

Operário José Antônio morreu em construção do CCA

Operário José Antônio morreu em construção do CCA (Antônio Lima)

O operário José Antônio da Silva Nascimento, 49, morreu por volta do meio dia deste sábado (14) enquanto trabalhava na construção Centro de Convenções do Amazonas (CCA), localizado ao lado do estádio Arena da Amazônia, na Constantino Nery, Centro-Oeste.

A família do operário informou a equipe de A CRÍTICA que ele era funcionário da Empresa Conserge e estava prestando serviço no CCA. O Instituto Médico legal (IML) confirmou a solicitação de remoção do corpo no local.

Segundo informações de outros operários, José Antônio teria sofrido um infarto por estar trabalhando sob pressão. Os operários temem que outras mortes continuem acontecendo e pedem providência dos órgãos de fiscalização.

A família da vítima está revoltada porque não recebeu apoio nem da empresa e nem do Governo do Estado.

A assessoria de comunicação da Empresa Estadual de Turismo (Amazonastur), responsável pela gestão da construção informou que o funcionário em questão não pertence a Amazonastur, ele pertence a Secretaria da Região Metropolitana que foi realizar um serviço no local e veio a falecer.

Em relação as denúncias, a assessoria de comunicação da Amazonastur disse que as mesmas não procedem e que as obras estão em fase de acabamento e que não há tantos funcionários no local, nem serviço pesado. Sobre o prazo de entrega, a assessoria reiterou que o CCA será entregue em janeiro e que essas afirmações não são verdadeiras. 

Outra morte

Essa é segunda morte de operários nas obras da Copa do Mundo em Manaus em menos de 10 horas. Na madrugada deste sábado (14), o operário Marcleudo de Melo Ferreira, 22, morreu após cair de uma altura de aproximadamente 35 metros enquanto trabalhava na cobertura do estádio Arena da Amazônia.