Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Motociclista morre após ultrapassar caminhão e colidir contra ônibus

Heullen Silva de Moraes, 26, conduzia uma motocicleta modelo Twistter, de placas NAM-8209, com uma mulher na garupa quando invadiu a contramão e se acidentou

O acidente ocorreu por volta das 14h30 da tarde desta segunda-feira (23)

O acidente ocorreu por volta das 14h30 da tarde desta segunda-feira (23) (Evandro Seixas)

O motociclista Heullen Silva de Moraes, 26, morreu por volta das 14h30 de ontem, após fazer uma ultrapassagem irregular pela contramão, da rua Padre Agostinho Caballera Martin, no Santo Antônio, na Zona Oeste, e colidir contra um ônibus do transporte coletivo.

Heullen conduzia uma motocicleta modelo Twistter, de placas NAM-8209, com uma mulher na garupa em alta velocidade e não teria visto um caminhão que estava parado na esquerda da via para acessar a rua A, no outro sentido. O caminhão estava com seta indicativa ligada, em uma curva. O motociclista desviou para a esquerda, invadindo a contramão, e colidiu contra o coletivo da empresa Açaí.

A mulher cujo nome não foi revelado caiu da motocicleta antes da colisão. Ela sobreviveu e foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) com escoriações e encaminhada para uma unidade de saúde. A motocicleta foi parar debaixo do ônibus. Heullen foi jogado contra o coletivo e morreu no local devido aos graves ferimentos causados pela colisão.

O ônibus ainda passou por cima da motocicleta que teve até o bloco do motor quebrado pelo impacto. Pedaços da motocicleta ficaram espalhados pela rua e pela calçada. De acordo com o perito da seguradora do ônibus atingido por Heullen, Ademir Souza das Chagas, o acidente foi causado pela ultrapassagem realizada pelo motociclista na tentativa de desviar do caminhão. 

O motorista Alberto soares, 33, viu o acidente e disse que Heullen e a mulher transportada por ele estavam com o capacete no braço. "Sei que é trágico, mas capacete é para estar na cabeça. Quem sabe ele teria sobrevivido?",disse. Familiares de Heullen estiveram no local e prestaram informações à polícia e a perícia técnica. Eles removeram o que sobrou da motocicleta e seguiram para a delegacia da área.

O corpo foi removido pelo Instituto Médico Legal (IML) e agentes do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans) coordenaram o fluxo na via, a fim de evitar retenção.