Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Mototaxista é executado com seis tiros e tem olho despedaçado na Zona Leste

Pelas características do homicídio a polícia não trabalha com hipótese de latrocínio, pois a motocicleta permaneceu no local do crime

Mototaxista é executado com seis tiros e tem olho despedaçado na Zona Leste

Mototaxista é executado com seis tiros e tem olho despedaçado na Zona Leste (Divulgação / Patrulha da Cidade)

Um homem vestido com uma camisa de mototaxista foi executado com seis tiros na rua e beco Campina, bairro Grande Vitória, Zona Leste de Manaus, por volta das 16h desta quinta-feira (6).

O homem de estatura mediana, aparentando ter entre 30 e 38 anos foi atingido com quatro tiros no rosto, sendo que ao menos dois disparos despedaçaram o olho esquerdo da vítima. Outros dois disparos atingiram a costa do homem que possivelmente teria tentado fugir.

Os policiais militares da 4ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) informaram que foram acionados pelo número direto da viatura e ao chegarem ao local encontraram o corpo da vítima e a motocicleta modelo Honda Titan, cor vermelha e placa JXR 0668, caída por cima da vítima.

De acordo com dados do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-AM), a motocicleta encontrada no local é registrada em nome de Elpídio da Silva Ferreira e bairro Alfredo Nascimento, Zona Norte de Manaus, e não tem restrição de roubo. Essa poderia ser a identificação da vítima que não possuía nenhuma documentação no local.

A polícia trabalha descarta a possibilidade de latrocínio (roubo seguido de morte), pois a motocicleta que poderia ter sido levada como produto do roubo permaneceu no local do crime. A hipótese principal levantada pela polícia é acerto de contas.

Os populares falaram que não conheciam a vítima, mas que um homem identificado apenas como “Adrias”, seria um dos principais suspeitos, pois sempre cometia homicídios no bairro.

Na cena do crime a foi encontrado apenas dois capacetes, um que a vítima usava e o outro que foi jogado a poucos metros do corpo, provavelmente pelo executor do crime, que poderia ter estado na garupa do mototaxista.

A rua/beco onde ocorreu o homicídio é praticamente um beco sem saída, no final dela ficam árvores e um barranco, por onde o suspeito deve ter fugido.

O crime será investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).