Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Especialista em ‘golpe da baluda’ é presa em Manaus

Débora Galusso, de 20 anos, é acusada de envolvimento em mais de 24 crimes de furto, roubo e estelionato

Débora Galusso, 20 anos, é acusada de envolvimento em mais de 24 crimes de furto, roubo e estelionato

Débora Galusso, 20 anos, é acusada de envolvimento em mais de 24 crimes de furto, roubo e estelionato (Divulgação / Polícia Civil)

Débora Galusso Santos, 20, foi presa na manhã desta sexta-feira (24), pela equipe de investigação do 6º Distrito Integrado de Polícia (DIP), em cumprimento do mandado de prisão por envolvimento em estelionato expedido no dia 20 de janeiro de 2013 pelo juiz de Direito Alcides Carvalho Vieira Filho.

A prisão aconteceu nas proximidades da casa onde ela estava morando, na rua das Pérolas, bairro Tancredo Neves, Zona Leste. Os policiais fizeram campana a partir de denúncias feitas por populares.

Ela foi presa quando saía do imóvel, num carro modelo Corsa Classic, de cor preta e placas JWT-8028.

Débora estava sendo investigada desde o ano passado por participação em crimes de estelionato conhecidos como “golpe da baluda” (onde se utilizam cédulas ao redor de papéis na mesma cor e tamanho para simular uma boa quantia em dinheiro que é trocada com as vítimas) realizado nos grandes centros comerciais, principalmente perto de bancos e loterias.

Em dezembro de 2013, uma das parceiras dela, identificada como Irenize Barata da Costa, 33,  foi presa também pelos policiais do 6º DIP.

Atuava em outros municípios e Estados

De acordo com o delegado Ricardo Leite, Débora tem mais de 24 processos na Justiça por crimes de furto, roubo e estelionato, um deles no município de Itacoatiara, (distante 176 quilômetros de Manaus).

Leite informou ainda que Débora já havia sido presa no estado de Rondônia por praticar os mesmos crimes.

“Débora já estava sendo investigada pela nossa equipe. A participação da população foi muito importante para conseguirmos chegar até ela. Agora continuaremos o trabalho a fim de tirarmos das ruas da cidade outras pessoas envolvidas nesses crimes”, afirmou o delegado.

Ela foi indiciada pelo crime de estelionato e encaminhada à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, onde ficará à disposição da Justiça.

Com informações da assessoria