Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Municípios do AM sofrem com a falta de delegados de polícia

No município de Santa Isabel do Rio Negro, o 76º Distrito Integrado de Polícia (DIP) está sem um representante há mais de um mês. Serviços como abertura de inquéritos policiais e expedição de documentos são prejudicados 

No mínimo dez municípios do AM não têm profissionais civis para executar os serviços

No mínimo dez municípios do AM não têm profissionais civis para executar os serviços (A Crítica/AC)

A população do município de Santa Izabel do Rio Negro (distante 737 quilômetros de Manaus via fluvial) vem sendo prejudicada com a falta de um delegado titular há mais de um mês na única unidade da cidade. Segundo informações de policiais do 76º Distrito Integrado de Polícia (DIP), o delegado que era responsável pela delegacia de polícia viajou e não retornou ao município.

Ainda segundo informações, a sala do delegado se encontra trancada e serviços como a abertura de inquéritos policiais, oitivas de depoimentos e expedição de documentos foram totalmente comprometidos com a ausência de um representante.

A situação em Santa Izabel do Rio Negro é semelhante a de no mínimo dez municípios do Amazonas, entre os quais Juruá, Pauini, e Itamarati, segundo o Sindicato dos Funcionários da Polícia Civil do Estado do Amazonas (Sinpol). De acordo com o presidente Moacyr Maia, muitas vezes policiais militares são escalados para cumprir a função de delegados e a falta de profissionais com competência jurídica causa problemas à população.

“A Polícia Militar não pode tomar providências que competem a Polícia Civil. A função da PM é trabalhar para que o crime não aconteça, já a Civil age depois que o crime acontece. Se algo está funcionando fora dessa ordem, é uma ilegalidade, como por exemplo um policial militar exercer a função de um delegado”, explicou.

De acordo com o Departamento de Polícia do Interior (DPI), um novo delegado deverá ser deslocado ao município nos próximos dias para assumir a função. A assessoria de imprensa da Polícia Civil informou que 91 delegados participam de um curso de formação de novos Delegados de Polícia com o término previsto para março deste ano.

Ainda segundo a Polícia Civil, esses novos profissionais deverão ser efetivados e remanejados somente no início de abril. Em nota, a corporação completou reconhecendo a carência de delegados em alguns municípios, porém afirmou que tem se preocupado em contemplar essas cidades com representantes de formação técnica. A disponibilidade para morar em municípios afastados e a experiência profissional são alguns dos atributos analisados, segundo o DPI.

Carência de profissionais

No Amazonas, a escassez é principalmente para as especialidades de escrivães, investigadores e peritos, conforme informações do presidente do Sinpol. De acordo com ele, a expectativa é que com o remanejamento de novos representantes a insuficiência de profissionais possa ser diminuída.

“Nós temos uma proposta de um novo concurso para contratação de profissionais dessa área, porém ainda não obtivemos nenhuma posição oficial do governo. Ele é extremamente necessário, pois o Brasil está em ano de Copa do Mundo, período que muitos turistas virão para o estado e a segurança precisa estar preparada”, informou. 

*Colaborou Regiandro Góes, de Santa Izabel do Rio Negro