Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Tarifa de taxi teve aumento de 17% em Manaus

O decreto considerou a necessidade de reajustar a tarifa em razão do aumento dos custos operacionais do serviço

Taxistas tem até dia 05 para se regularizar

Tarifa de táxi teve um aumento de 17% autorizado pela prefeitura (Raphael Alves)

Com o reajuste de 17% na cobrança do chamado “pulo”, quem utiliza o serviço de táxi em Manaus agora vai pagar um pouco mais caro, tanto em corridas comuns quanto nas corridas especiais.

O decreto publicado na manhã da última segunda (28) em Diário Oficial do Município (DOM) assinado pelo prefeito de Manaus, Amazonino Mendes, reajusta a tarifa do serviço de táxi na cidade.

Uma corrida do bairro do Aleixo até o centro da cidade, por exemplo, custava em média R$ 25, agora com o reajuste será cobrando cerca de R$ 29,25. Outro trajeto saindo do Bairro Cidade Nova 1, também com destino ao Centro, antes ficava em R$ 35 e agora sairá por cerca de R$ 40,95.

O quilômetro rodado, conhecido como “pulo” da bandeira 1 passou de R$ 1,88 para R$ 2,20 e a bandeira 2 passou de R$ 2,54 para R$ 2,97, que representa um aumento de 17% no pulo. O preço da bandeirada inicial do serviço prestado por táxi comum, não sofreu reajuste permanecendo em R$ 3,50.

Para o serviço prestado por táxi especial, nas viagens de ida ou de volta do Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, incluídos os seus terminais, Tropical Hotel e Park Suítes para outras localidades da cidade de Manaus, os valores e localidades são especificados no Anexo Único. O valor do táxi parado, em espera, sem uso do relógio, será de R$ 34,00.

A bandeira 2 poderá ser acionada, independentemente do horário, durante o trajeto nas seguintes situações: na Rodovia Torquato Tapajós, a partir do acesso ao Bairro Santa Etelvina, na Alameda Cosme Ferreira, a partir da Escola Agrícola. 

Os taxistas terão o prazo de até 60 dias, a contar da publicação, para adequar seus taxímetros às normas definidas no decreto e à aferição do Instituto Nacional de Pesos e Medidas (INPM).

O presidente do Sindicato dos Taxistas do Amazonas (Sintax), Luiz Augusto Lins Aguiar, afirmou para a reportagem do Acrítica.com que o reajuste foi bem bem-vindo pela categoria.

“Agora em abril ia completar cinco anos que não havia reajuste da tarifa. Tudo aumentou como os preços de combustível, peças e manutenção dos veículos. O reajuste foi uma conquista para a categoria” apontou.

Ainda segundo o presidente da Sintax, apesar do decreto já estar em vigor os taxistas comuns só começaram a rodar com a nova tarifa a partir de quinta-feira (3) quando estarão com as tabelas e o taxímetro ajustado.