Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Obras no trecho 2 da Avenida das Flores são iniciadas pelo Governo

Com os trabalhos na Cidade Nova, a via entra na fase final da construção; a entrega, porém, ainda é incerta, uma vez que alguns trechos aguardam licença ambiental para que as obras prossigam

Nova via vai ligar a avenida Timbiras, na Cidade Nova, à rodovia AM-010

Nova via vai ligar a avenida Timbiras, na Cidade Nova, à rodovia AM-010 (Alfredo Fernandes/Divulgação)

O Governo do Amazonas deu início às obras do trecho 2 da avenida das Flores, que fica entre a avenida Timbiras e a rua Curió, no bairro da Cidade Nova, zona norte de Manaus. O trecho é o último a receber as obras da nova via, que iniciaram em 2012 com a implantação dos trechos 3 e 4. No total, a avenida das Flores terá 11,1 quilômetros de extensão e vai interligar a avenida Timbiras à rodovia AM-010.

O trecho 2 tem 1.200 metros de extensão e passa por serviços de remoção de materiais impróprios e terraplenagem. A Superintendência Estadual de Habitação (Suhab) está em processo de avaliação de imóveis para desapropriações. De acordo com a Seinfra, a execução deste trecho da obra foi autorizada pelo Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) e pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e as obras iniciadas no mês passado.

Como as obras da avenida das Flores no trecho 2 passam por uma unidade de conservação, como é o Parque Estadual Sumaúma, foi necessária a liberação das licenças ambientais pelo Ipaam para que ficasse assegurada a diminuição do impacto ambiental sobre o Parque. Conforme o órgão, o Governo do Estado firmou o compromisso de compensação ambiental em benefício do Parque Sumaúma, com a incorporação de um fragmento florestal a uma das fronteiras do Parque do lado oposto às obras que vão ser realizadas no trecho 2. 

Segundo o fiscal da obra, engenheiro Francisco Souza, as intervenções avançam nas áreas do trecho 2 onde não há necessidade de desapropriações, enquanto o processo de desocupação evolui. De acordo com a Suhab, a desapropriação ocorre assim que as máquinas estão prontas para entrar em operação, para evitar que haja nova ocupação.

O proprietário que não reside no imóvel recebe indenização conforme valor apurado em laudo técnico da Suhab. Já o proprietário residente pode optar entre a indenização e o cheque-moradia, no valor de R$ 50 mil. O possuidor do imóvel pode optar entre indenização somente da benfeitoria no local ou cheque-moradia. Por fim, o inquilino e/ou arrendatário tem direito a auxílio-moradia, no valor de R$ 10 mil.

Obras nos demais trechos – Nos trechos 3 e 4, cujas obras iniciaram no final de 2012, os trabalhos seguem com mais de 100 máquinas, 64 caminhões e 300 operários. “Nos trechos 3 e 4 as obras continuam a todo vapor e um dos principais problemas é em decorrência das chuvas, mas estamos com uma frente de trabalho bem grande com 64 caminhões e 100 máquinas nesses locais para que possamos continuar os serviços”, comentou Francisco Souza.

Em relação ao trecho 3, que fica entre a rua Curió e o Igarapé do Passarinho, bairro Cidade Nova e Nova Cidade, ambos na zona norte, estão sendo feitas as obras de terraplenagem, aterro, remoção de materiais impróprios do terreno e drenagem. Ao todo, são 1.700 metros de extensão sendo trabalhados diariamente. Nesse trecho, já foram desapropriadas 99% das moradias situadas na avenida Fênix (Baixada Fluminense) e no Igarapé do Passarinho.

O trecho 4 da avenida das Flores possui 8.200 metros de extensão e vai do igarapé do Passarinho até a estrada da AM-010, que liga Manaus ao município de Itacoatiara. Nesse trecho, 57% dos serviços de terraplenagem já foram executados e as obras de drenagem e remoção de materiais inapropriados para o terreno estão sendo realizadas. Nesse mesmo trecho, próximo ao aterro sanitário de Manaus, está sendo feita a proteção vegetal com a colocação de gramas nas chamadas ‘rampas de corte’, áreas que delimitam a pista.

Em toda a extensão do trecho 4, a Suhab já desapropriou 90% das casas da invasão Millenium e do Conjunto Cidadão que existiam na área, restando somente a desapropriação de lotes e glebas de propriedades particulares e empresariais.

Encontram-se ainda sob análise do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), 80 metros de área do trecho 3, além de 200 metros do trecho 4, onde o Governo do Amazonas aguarda a liberação do órgão para realizar os serviços necessários para as obras.

O investimento total na avenida das Flores (extensão da avenida Governador José Lindoso – avenida das Torres) é de R$ 221,7 milhões, com recursos do Orçamento Geral da União, financiamento da Caixa Econômica Federal e contrapartida do Governo do Estado.

* Com informações da Agência de Comunicação do Estado do Amazonas (Agecom).