Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Padrasto estupra adolescente sob a mira de uma faca

Segundo a mãe da vítima, o marido violentou sua filha para chantageá-la a confessar uma suposta traição da mulher


Vítimas na Delegacia da Criança e do Adolescente (Depca)

Vítimas na Delegacia da Criança e do Adolescente (Depca) (Lucas Silva)

Uma menina de 14 anos foi obrigada pelo padrasto a fazer sexo oral nele sob o risco de ser esfaqueada na manhã desta quinta (23), em Manaus. O caso, ocorrido no bairro Rio Piorini, na Zona Norte da capital, envolve o ciúme que o agressor, um mecânico de 25 anos, teria da mãe da garota e a raiva contra a vítima. Depois do estupro, o padrasto foi tomar banho e a menina aproveitou para trancá-lo no banheiro e acionar a polícia para prendê-lo.

“Ontem a gente discutiu, ele ficou bebendo cerveja até umas duas horas e foi dormir. Hoje fui acompanhar minha mãe no médico e ela ficou sozinha em casa”, contou a mãe da vítima na sede da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), onde depôs contra o esposo. “Ele viu no meu celular uma foto em que eu estou nua e achou que eu tinha enviado a foto para um rapaz. Ele ameaçou minha filha para que ela contasse a verdade e a obrigou a fazer aquilo”.

A menina de 14 anos disse à delegada Luciana Shelzia, da Depca, que visualizou a foto da mãe nua no celular e enviou para o próprio aparelho dela a imagem. Após isso, o padrasto teria visto no celular da esposa o envio do arquivo e achado que a própria mãe teria repassado a foto dela nua para um amante, o que é negado pela mãe e pela filha. “Ele já chegou com a faca no pescoço dela e disse ‘você está mentindo’”, relatou a mãe.

“O padrasto tem muito ciúme da esposa e fica fuçando o celular dela. Aí ele viu que a foto foi enviada pro celular da menina e ameaçou a garota”, disse a delegada Shelzia. “Segundo a menina, o padrasto a obrigou a tirar toda a roupa, abrir a perna e fazer sexo oral nele. Ela fez porque ele manteve a faca no pescoço da garota”, falou a delegada.

“Depois de gozar, ele disse para ela tomar banho e ele foi fumar um cigarro. Aí depois ele foi tomar banho e minha filha aproveitou a oportunidade para trancá-lo no banheiro e fugir para a casa da avó. De lá ela me ligou”, contou a mãe. “Quando eu cheguei na minha casa, a polícia já estava lá porque a vizinha acionou a viatura. Ele disse que se minha filha contasse para alguém, ele iria ‘enchê-la’ de porrada”.

A vizinha de 34 anos, que não quis se identificar, contou como percebeu o estupro na casa ao lado e acionou a polícia. O local é uma vila de residências alugadas. “Eu ouvi aquele grito, aquele choro desesperado. Abri minha porta e a ouvi pedindo para que ele não fizesse. Ela o mandava parar e ele dizia para ela calar a boca porque isso chamaria a atenção dos outros. Ela fugiu e eu liguei para viatura. Por um milagre a porta do banheiro emperrou e ele só saiu de lá quando a polícia chegou”.

O padrasto vive com a mãe no local há cerca de cinco anos. “Eu implorei para ele não fazer aquilo. Ele disse que eu era uma mentirosa, uma safada, porque eu não queria contar a verdade sobre a foto”, disse a vítima.

O agressor foi autuado por estupro de vulnerável e será encaminhado à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal pessoa nesta sexta-feira.